Pesquisa Revela Dificuldades No Setor Da Economia Criativa

Está com o sentimento de que perdeu a capacidade de concentração? Você não está sozinho. Todos nós conhecemos a sensação de chegar em um lugar e não saber o que foi fazer lá. Em 2011, pesquisadores da Universidade Notre Dame procuraram descobrir o motivo. Eles apontaram que o ato de passar pela porta causava uma amnésia instantânea por que o cérebro, segundo o estudo deles, é projetado para armazenar apenas certa quantidade de informações de uma só vez, e uma mudança de local funciona como um gatilho para liberar alguns dados para dar espaço a mais.

A chegada do novo coronavírus tem impulsionado ocorrências deste tipo.

“Não consigo manter um número de telefone na cabeça o tempo suficiente para discar”.

“Levo uma eternidade para escrever um e-mail simples”.

“Começo uma tarefa e leva apenas alguns minutos para me distrair”.

“Minha produtividade caiu”.

Receba as boas-vindas ao nosso time se você tem alguma reclamação do tipo.

 

Dificuldades de concentração

Segundo reportagem da BBC, divulgada esta semana, o que está acontecendo é um mau funcionamento da chamada memória de trabalho: a capacidade de captar as informações recebidas, transformá-las em um pensamento coeso e mantê-las por tempo suficiente para fazer o que você precisa.

Em outras palavras, a memória de trabalho é a capacidade de raciocinar em tempo real, e é uma grande parte do que torna o cérebro humano tão poderoso. Mas a pesquisa mostrou que mudança rápida nas circunstâncias, preocupações e ansiedade podem ter um impacto significativo na sua capacidade de concentração.

“Muito antes da pandemia, concluímos um estudo online com um grande grupo de adultos americanos que preencheram questionários de auto-avaliação. Vimos uma tendência de um relacionamento negativo entre ansiedade e memória de trabalho. Quanto maior a ansiedade, menor o desempenho da memória de trabalho”, explica Matti Laine, professor de psicologia da Universidade Åbo Akademi, na Finlândia.

Quando você tem uma experiência aguda de ansiedade, com alguém andando atrás de você no seu caminho de casa no escuro, você pode ter problemas para lembrar os detalhes do rosto dele. Uma situação estressante prolongada também pode devastar a memória de trabalho, fazendo com que até as tarefas mais simples pareçam mais difíceis do que costumavam ser.

“Estamos falando de ansiedade e estresse que não são agudos”, diz Laine. “Está relacionado a um futuro profundamente incerto. Você não sabe até quando vai continuar assim. Ninguém sabe. Isso está nos levando a uma situação de ansiedade mais crônica”.

Prática da gestão de atenção

Ainda esta semana, a Harvard Business Review Brasil publicou um artigo da premiada palestrante e instrutora, especializada em produtividade individual e corporativa, gestão da atenção e equilíbrio entre vida pessoal e profissional, Maura Thomas

Ela, que é palestrante do TEDx, fundadora do RegainYourTime e autora dos livros “Personal productivity secrets, “Work without walls”, e “Attention management”, também é presença constante nos principais veículos especializados em negócios, e foi reconhecida como uma das Maiores Palestrantes de Liderança de 2018 pela Inc. Magazine.

Segundo ela, após semanas vivendo essa nova realidade de ordens para ficar em casa, o trabalho remoto e sendo constantemente bombardeados com notícias de como as coisas podem ficar ruins, todos nós estamos nos acostumando a novas formas de conduzir os negócios.

Para muitos, um resultado negativo é a enorme dificuldade que estamos enfrentando em encontrar o foco necessário para sermos produtivos. Isso significa que a prática da gestão da atenção é primordial, não apenas para aumentar nossa produtividade, mas também para cultivar nossa paz de espírito.

A prática da gestão da atenção diz respeito a manter o controle sobre para onde sua atenção é direcionada e reconhecer quando ela está sendo desviada, seja por distrações externas, seja por pensamentos internos erráticos, ruminações ou ansiedade.

Quanto mais nos tornamos conscientes de nossas distrações, mais facilmente conseguimos gerenciá-las. Para a maioria de nós, a distração se tornou um hábito, e o primeiro passo para a mudança de hábito é a conscientização, porque não podemos mudar um hábito que não percebemos ter.

 

Em primeiro lugar, você deve reconhecer o que causa distração.

O que está chamando sua atenção agora? Você tem filhos em casa? Seriam os pratos empilhados na pia, ou aquela notificação que acabou de aparecer no seu telefone?

 

Após identificar para onde sua atenção está indo, você poderá tomar atitudes para redirecioná-la.

Sua capacidade de concluir tarefas profissionais importantes depende menos de onde você trabalha e mais de como você trabalha. As técnicas de gestão da atenção são tão úteis em casa quanto no escritório. Reconhecer como e quando sua atenção está sendo desviada é o primeiro passo para recuperar o controle. Só então você poderá gerenciar intencionalmente essas distrações, utilizando-as para equilibrar suas responsabilidades e promover ações positivas.

 

IBE Conveniada FGV

REMOVER TODOS
COMPARE
0