Treinamentos Inusitados

Educação infantil, ensino médio, ensino superior e, posteriormente, uma pós-graduação ou MBA: essa é a trajetória mais comum na formação de um executivo. No entanto, o aprendizado pode ir muito além da sala de aula, com treinamentos corporativos inusitados.

Seja pela meditação, prática de stand up paddle ou por uma travessia sobre brasas, funcionários do baixo ao alto escalão podem viver experiências fora do comum com o objetivo de se tornarem mais aptos às exigências da rotina de trabalho. Cada um dos cursos tem seu propósito de desenvolver habilidades, sociais e comportamentais, para complementar todo o conhecimento técnico no dia a dia das mais diversas profissões. Afinal, não é só de livros e pesquisa que se formam os bons profissionais.

“O desenvolvimento de competências, no que diz respeito a relacionamento interpessoal, integração e atributos pessoais, é fundamental para as empresas nos dias de hoje”, afirma Norman de Paula Arruda Filho, presidente do ISAE Escola de Negócios e idealizador do Programa Perspectivação, que oferece cursos experienciais para os alunos da instituição. “Essas competências, como saber se comunicar, liderar e articular, são sinônimos de sucesso.”

Oferecidos por diversas escolas, os cursos podem ser indicados para diferentes níveis na hierarquia de uma corporação. Mas, em geral, não são restritos para uma área específica, pois têm como objetivo complementar a base teórica. “Em sua profissão, uma pessoa nem sempre está voltada para a área de comunicação, mas o exercício de se comunicar é também um exercício de empatia”, exemplifica Yara de Novaes, atriz e professora do curso Teatro para Executivos da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado).

Para ela, o diferencial desses treinamentos em comparação a um MBA, por exemplo, é o desenvolvimento de capacidades como a de autoconhecimento, empatia, autenticidade e criatividade.

A professora Júlia Reis, da Sinnatrah Cervejaria-Escola, acredita que um curso de MBA é mais limitado por ser extremamente voltado para a aplicação do conhecimento na carreira já estabelecida. “Um curso livre está mais ligado a uma paixão, um hobby. Traz um alívio da pressão para o profissional, cria parâmetros importantes e fornece outros tipos de análise de cenário fora de seu contexto usual”, explica.

“Todo profissional deveria buscar outras áreas de conhecimento, para pensar sobre outros assuntos e dar certa lucidez ao trabalho, ao dia a dia. É sempre benéfico”, incentiva Júlia.

Treinamentos corporativos inusitados, que podem ser realizados em grupo ou individualmente

 

Práticas corporais

Descrição: conduzido pelo terapeuta Ricardo Amarante, o curso Gestor Terapeuta consiste em práticas corporais na OCA Urbana, em Campinas, interior de São Paulo, ou outro lugar escolhido pela empresa, que pode ser até o ambiente de trabalho. A ideia é abordar, ao longo dos encontros, como funciona a estrutura humana, envolvendo razão, emoção e espiritualidade.

Oferecido por: Ramarante.

Valor: R$ 1.465 para grupos de 10 a 20 pessoas.

Indicado para: gestores e mentores de empresas.

Objetivos: aprofundar a qualidade de contato pessoal e profissional, capacitar gestores para gerenciar pessoas e processos, aumentar a comunicação e feedbacks dentro da equipe e entre áreas e alinhar metas para unificar e agilizar estratégias.

Duração: 4 encontros.

Teatro

Descrição: no curso Teatro para Executivos são organizados vários jogos teatrais para amplificar a expressividade e a capacidade de comunicar o que se quer por meio da atuação. O intuito é desenvolver o papel do aluno em determinados cenários, a partir de exercícios como o de percepção do espaço, improvisações dirigidas e até meditação, para gerar um reconhecimento do “estado de presença”.

Oferecido por: FAAP.

Valor: R$ 2.448.

Indicado para: todos os tipos de profissionais.

Objetivos: os alunos aprendem a improvisar, a se comunicar melhor, com fluidez e sem ruídos, e, principalmente, a ter mais segurança ao falar em público. O principal objetivo é o desenvolvimento da autenticidade na comunicação, mas também autoconhecimento, empatia e expressividade.

Duração: 8 encontros de 6 horas cada.

Lego

Descrição: brincar de Lego é coisa séria para a metodologia do “Lego Serious Play”, que usa o poder do “Hand Knowledge” (“conhecimento das mãos”, em tradução livre) e, por isso, permite o desbloqueio de ideias e o engajamento dos dois lados do cérebro. Para isso, os workshops são organizados com propósitos diferentes, como o de liderança e o de inovação e criatividade, trazendo à tona o que está no inconsciente das pessoas.

Oferecido por: Sempreende.

Valor: varia de acordo com a necessidade da empresa, de R$ 300 a R$ 10 mil, com treinamentos personalizados.

Indicado para: todos os tipos de profissionais.

Objetivos: no workshop de liderança, o objetivo é ajudar a equipe a identificar os tipos de líder existentes na empresa, seus valores e sua compatibilidade com a missão da organização. Já no workshop de inovação e criatividade, a metodologia possibilita o desbloqueio criativo, a geração de uma abundância de ideias de forma mais rápida e o desenvolvimento de um senso de pertencimento e de empatia. Para a empresa, a proposta é melhorar o clima organizacional e até identificar quais são os membros da equipe realmente engajados e quais devem ser desligados.

Duração: carga horária de 2, 4 ou 8 horas.

 

Fonte: Forbes Brasil

REMOVER TODOS
COMPARE
0