DIVERSIDADE
Eline Rasera
Diverso. Diferente. Desigual. Outros. O nosso planeta nos mostra diversidade em cada canto, na natureza ou na cultura dos povos. Somos todos iguais e somos todos diferentes.
Nossa igualdade nos permite compreendermos os sentimentos, as necessidades biológicas, as físicas e materiais de todos. Já as diferenças é que nos levam aos conflitos, aos desajustes de todas as formas: discussões, agressões e guerra.
Por que é tão difícil convivermos e aceitarmos os diferentes, se na natureza somos todos iguais? O que faz com que muitas vezes consideremos nossa opinião a melhor ou a única? E o que dizer de nossas crenças e valores, sempre mais corretos e verdadeiros?
Em sociedade isso se torna bastante complicado, mas, nas organizações, não saber lidar com os diferentes pode até mesmo custar um cargo ou emprego.
Após a onda da informação (globalização e tecnologia) não existe mais espaço para essa dificuldade. É a era dos times de trabalho, dos grupos por projetos, dos intercâmbios culturais, dos cursos internacionais de aprimoramento, etc. Contudo, ainda presenciamos pessoas com dificuldade para aceitar a simples maneira de se vestir (do outro) que “foge” aos padrões estabelecidos (para essas pessoas). Aceitar não é concordar. Temos nossas opiniões e é necessário que tenhamos uma maneira própria de agir e pensar.  A neurociência mostra como as conexões cerebrais se formam e se mantém para que possamos nos pautar em conceitos e regras que definem nossa conduta e nossa sobrevivência.
Mas não precisamos considerar que temos as únicas regras e padrões que servem ao mundo. Ouvir, aceitar, conviver de maneira harmoniosa e por que não mudar de opinião diante de novas ideias e novos significados pra vida?
Aos que ainda insistem em defender energicamente a suas verdades, vai aqui uma noticia: as empresas buscam diversidade cada vez mais e, não saber conviver com isso, pode ser um motivo para ser eliminado do time.
E o que vale mesmo é o resultado, é marcar o gol, que só o fazemos jogando juntos, diferentes ou não!

 

Eline Rasera, psicóloga, coach e professora do curso de Pós-graduação em Administração de Empresas da IBE Conveniada FGV.
Fonte: Panorama de Negócios
REMOVER TODOS
COMPARE
0