fbpx

Quais são as expectativas de vendas para o Natal?

Com a proximidade do final do ano, começamos a nos planejar para a correria das compras de Natal, entretanto, para os lojistas, esse momento é de precaução. O resultado das eleições para presidente certamente afetará a decisão de compra dos lojistas, que precavidos, devem comprar menos mercadorias dos fabricantes.

Mas o comércio da nova classe média deverá faturar mais que no ano passado. Uma característica desse público, é que durante o ano, eles se preocupam em pagar as contas e elegem o final do ano, como mês de gastos e investimentos. As vendas nessa época tendem a ser multiplicadas por 3 ou 4, logo, podemos dizer que os grandes mercados populares e lojas voltadas para a classe C devem apresentar ótimos resultados.

O mercado de produtos sofisticados não está em um bom momento, pois o público de maior renda tem comprado muito nas viagens ao exterior, o que acaba penalizando o mercado de alto luxo no Brasil.

No Rio de Janeiro, por exemplo, esse fenômeno pode ser verificado em Ipanema e no Leblon, bairros conhecidos pelo alto valor do m2.  As lojas Americanas abriu uma filial nessa região, onde funcionava um restaurante sofisticado, e a C&A, Marisa e Riachuelo, seguiram a mesma tendência, e abriram filiais em Ipanema.

Ao mesmo tempo, lojas tradicionais do SAARA, mercado popular no RJ, estão se encaminhando para a Zona Sul. Como exemplo, eu cito a Casa Pedro, que recentemente abriu uma filial em Ipanema, e é conhecida por vender produtos em conserva, especiarias e doces por preços mais acessíveis. As lojas tipo “Delicatessen” da região, sentiram o impacto da concorrência.

E como a antiga classe média sofre com aumento da inflação e preços mais salgados, além do forte endividamento e restrição do crédito, esse público acabou se dirigindo para os estabelecimentos mais populares, de classe C. Atualmente não é raro ver hordas de pessoas da Classe B no SAARA, por exemplo.

Podemos dizer que com as eleições, os lojistas se encontram mais cautelosos, e como consequência, compraram menos mercadorias para o final de ano, logo, a tendência é que faltem produtos nesse Natal, dando a falsa impressão de que as vendas foram ótimas.

Daniel de Plá é professor de Marketing de Varejo e Franchising da FGV, foi Presidente da ABF-RJ e Diretor da ACRJ. Mestre em Adm. de Empresas (Illinois – USA). Autor do livro “Tudo sobre Franchising”.

Fonte: Alumni FGV

REMOVER TODOS
COMPARE
0