Saque Previdênica Privada

Por que você não deve fazer o resgate antecipado da previdência privada

Quando falamos em investir para o futuro, aplicações como Previdência Privada, ações e Tesouro IPCA+ logo vêm à cabeça. No entanto, apesar de a Previdência estar na lista, ela tem uma diferença fundamental: não é apenas um investimento, mas, sim, uma forma sólida de guardar dinheiro para a aposentadoria.

Seu propósito é específico e exclusivo. Por isso, utilizá-lo de outras formas pode trazer perdas – principalmente em casos de resgate antecipado, ou seja, retirar o dinheiro antes da hora.

“Previdência é uma forma de poupar e investir dinheiro para o longo prazo, sendo a aposentadoria a finalidade mais comum. Justamente por conta desse longo prazo, resgates antecipados acabam, na maioria das vezes, gerando penalidades para o contribuinte”, afirma master coach financeiro, Victor Barboza.

Por que não é indicado fazer o resgate antecipado da Previdência Privada?

Uma das perdas financeiras que mais pesa em caso de resgate antecipado é o Imposto de Renda (IR), especialmente para quem escolhe o regime regressivo de tributação. “Quanto mais cedo o indivíduo resgatar, maior será a cobrança de IR. Por exemplo, quem deixa o dinheiro aplicado por menos de dois anos paga 35% de alíquota”, alerta diretor da STavares Consultoria Financeira, Sérgio Tavares.

Portanto, neste regime de tributação, quanto mais tempo você deixar o dinheiro aplicado, menor a alíquota de IR – depois de 10 anos, o percentual cai para 10%. Já no regime progressivo, o que define a alíquota do Imposto de Renda não é o tempo de contribuição, mas, sim, o valor que será resgatado.

Além do imposto, também é importante analisar quais são os possíveis custos com taxas que o plano de previdência apresenta. “Por exemplo, a taxa de carregamento postecipada pode ter um custo cobrado a cada aporte que for feito. Essa taxa, em alguns casos, fica zerada após certo tempo de contribuição. Por isso, é importante verificá-la antes de fazer as retiradas”, completa Barboza.

Como resistir à tentação de fazer o resgate antecipado?

O primeiro passo é enxergar os recursos aplicados na Previdência Privada como um dinheiro que não é seu. “Se o dinheiro for utilizado antes, além de existir as penalidades pelo resgate antecipado, na hora em que se aposentar, a pessoa pode não ter reserva alguma”, relembra Barboza.

Para o profissional, uma ótima forma de evitar os resgates antecipados é traçar um planejamento financeiro de curto, médio e longo prazo. “Levantar os custos de vida, as fontes de receitas e objetivos em cada momento vai ajudar o indivíduo a ter investimentos diversificados e relacionados para cada um destes objetivos”.

Um destes objetivos é a aposentadoria e, para alcançá-lo, você pode até mesmo aliar a Previdência Privada a outras aplicações de longo prazo.

Outra dica é ter uma reserva financeira para emergências, assim, você não precisará mexer nos recursos da Previdência para cobrir gastos inesperados. “Além disso, antes de entrar em qualquer plano de Previdência, não deixe de ler o contrato e tirar todas as dúvidas sobre o funcionamento da mesma para que não tenha surpresas e gastos ao longo do caminho”, completa Barboza.

Conte com a Seguros Unimed para ter um Plano de Previdência Complementar transparente e flexível – afinal, é possível contribuir quando puder e com o valor que desejar.

Fonte: Conexão Unimed

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0