Mercado Financeira E Copa Do Mundo

Por que os jogos da Copa abrem oportunidades no mercado financeiro – Estudo de economistas do BCE mostra o efeito dos jogos da Copa do Mundo nas bolsas de valores. Até os gols influenciam o volume de operações.

Não é exagero: o planeta para quando começa um jogo de Copa do Mundo. No Mundial de 2014, disputado no Brasil, foram nada menos que 3,2 bilhões de telespectadores acompanhando o campeonato, o que representa 43% da população da Terra. O número deverá ser ainda maior neste ano, quando a competição se encerrar no dia 15 de julho.

Mas há um aspecto específico dessa atenção em torno do evento que pode ajudar aos investidores mais espertos: enquanto boa parte dos olhos estão na televisão, o mercado financeiro muda de cara. Isso foi comprovado por dois economistas do Banco Central Europeu em um estudo que avaliou, nas copas de 2010 e 2014, o impacto dos jogos no volume de operações nas bolsas de valores de 15 países.

Na última Copa do Mundo, cada vez que a seleção de um país entrava em campo durante o  funcionamento de seu mercado financeiro, os volumes transacionados caíam, em média, 48%. O impacto era maior do que o que foi observado durante o torneio disputado na África do Sul, quatro anos antes, quando a queda foi de 36%.

A situação “piora” quando sai um gol. Cada vez que isso aconteceu em 2014, as operações de compra e venda de ações no país que estava jogando (seja com um gol contra ou a favor) caíam em média 10%. A partir daí, a normalização das operações levava de 30 a 60 minutos.

A situação acaba gerando fenômenos curiosos, como o descolamento de preços da realidade internacional. No que os economistas chamaram de “efeitos de preço guiados pela desatenção”, os preços de determinada ação ou produto comercializados na bolsa do país que está jogando se distancia substancialmente dos valores operados no mercado global.

Esses cenários, dizem os autores, permitem aos mais atentos realizar operações que sejam mais vantajosas durante os jogos da Copa do Mundo – comprar alguma ação artificialmente em baixa, por exemplo. Talvez durante o jogo de Brasil e México, na próxima segunda-feira (2/7), investidores daqui estejam de olho na bolsa em busca desses movimentos atípicos nas cotações.

Fonte: Época Negócios

REMOVER TODOS
COMPARE
0