Crises Covid-19
Pademia tem recorde. Veja o que você pode fazer para não ser pego de surpresa outra vez

O Ministério da Saúde confirmou outras 23 mortes pelo novo coronavírus (Covid-19) e subiu para 159 o número de vítimas no Brasil. Em balanço divulgado hoje, a pasta informa que há 4.579 infectados pelo vírus Sars-Cov-2 – a taxa de letalidade é de 3,5%.

No mundo inteiro, o coronavírus matou 33.106 pessoas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), que informou ainda que nas últimas 24 horas mais de 66.000 pessoas contraíram a doença, um recorde na pandemia.

O número de mortos aumentou em 3.000 no planeta, o que totaliza 33.106 vítimas fatais do novo coronavírus em mais de 200 países. Ao todo, são até agora 693.224 infectados, quantidade que a OMS espera que ultrapasse um milhão até o fim da semana.

E segundo os especialistas, a pandemia ainda não atingiu o pico.

Diante do cenário, cada vez mais temeroso, governos e empresas começam a dar suas respostas. Separamos abaixo algumas situações que devem ser levadas em conta para que nunca mais você seja pego de surpresa.

 

SUA EMPRESA PRECISA DE UM COMITÊ DE CRISE

Provavelmente você nunca lamentou tanto o fato de não estar preparado para lidar com uma crise como nessa pandemia. Apesar dos primeiros casos do novo coronavírus terem sido divulgados no fim do ano passado, o toque de recolher da quarentena pegou a maioria das empresas, e profissionais, desprevenidos.

Por isso, separamos algumas dicas que você deve levar em conta para nunca mais passar por isso.

MONITORE

Monitorar as ações da empresa e o cenário local, regional, estadual, nacional e global garante que você esteja preparado caso alguma crise aconteça. O ideal é não esperar o anúncio da catástrofe, mas sim, mapear os cenários de crise e planejar medidas para lidar com a situação.

TENHA UM PLANO

Uma crise pode afetar diretamente o relacionamento da organização com o seu público-alvo, portanto, é necessário que a empresa estabeleça um plano de continuidade para que os processos essenciais não sejam afetados.

PREPARE AS PESSOAS

Identificar e anunciar quem são as pessoas autorizadas, treinadas e aptas a falar sobre a crise, e deixar planejadas as ações para conter impactos é essencial.

CONTROLE A COMUNICAÇÃO

Informações sobre a crise precisam ser repassadas em tempo real e de forma exata, clara e com a maior transparência possível. Isso demonstra confiança, segurança e credibilidade.

SEJA RÁPIDO

Quando a crise chegar, não há mais tempo a perder. Aja rapidamente, para que a crise não afete sua reputação, nem rentabilidade. Dar o exemplo pode fazer toda a diferença com o público quando a crise passar.

MAPEIE OPORTUNIDADES

Sair de uma crise por meio de uma oportunidade fortalecerá a reputação da empresa e garantirá confiança entre os stakeholders. Por isso, não fique parado, aproveite a crise para repensar sua estratégia e sair na frente após a tempestade.

ESTEJA PRONTO PARA SE RECUPERAR

O fim da crise não significa que os desafios acabaram. Após os desgastes, é hora de sacodir a poeira, para coletar e analisar dados, gerenciar as finanças, identificar os pontos positivos e os pontos negativos da crise, colocar as ações estipuladas em prática, resgatar os clientes e colocar os motores em força máxima.

 

RAPIDEZ: FGV ADAPTA METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO PARA NÃO PREJUDICAR ALUNOS

 

Veja como a Fundação Getúlio Vargas reagiu rápido e já tinha engatilhado um plano que pode ser executado em meio à pandemia, segundo divulgado pela própria FGV em seu portal nesta segunda-feira.

A FGV adaptou seus programas de educação executiva presenciais para que todos continuem tendo a oportunidade de adquirir conhecimento e novas competências em tempos de coronavírus. Por conta disso, será possível realizar o acompanhamento dos encontros de sua residência, excepcionalmente, até que aulas presenciais possam ser restabelecidas.

A metodologia adotada, de aulas síncronas a distância, por meio da tecnologia Zoom, combinadas com materiais disponíveis online e aulas gravadas no E-Class, é largamente utilizada pela FGV desde 2016, e serve para enfrentarmos este difícil momento de crise mundial.

Além disso, essa é uma oportunidade de desenvolvermos competências digitais e de trabalho em times virtuais, que serão essenciais para os líderes do século XXI, segundo o World Economic Forum. Alternativamente a esse modelo, continuamos a oferecer cursos online de curta duração e de especialização – MBAs e Programas de Pós-Graduação.

A FGV está certa de que a oferta desta tecnologia possibilitará superarmos o tempo de quarentena que a pandemia do Covid-19 nos impõe, sem a perda de qualidade e atendimento ao estudante de educação executiva.

Permaneceremos atentos à evolução da pandemia no Brasil e vamos atuar em sintonia como as orientações dos órgãos de saúde para reduzir os riscos de transmissão e minimizar os impactos da doença em nossa sociedade. Assim que a normalidade estiver restabelecida e houver comprovada segurança, retornaremos ao ritmo normal de aulas presenciais.

Se você gostou desse conteúdo, acompanhe nosso blog para acompanhar notícias e tendências do mundo dos negócios.

Coronavírus: incertezas e números da doença aumentam. FGV lança websérie para discutir impactos

Webinar sobre Inteligência Emocional foi o destaque desta quinta-feira

 

IBE Conveniada FGV

Fundação Getúlio Vargas

 

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0