Neurociência

Os truques da neurociência para se tornar um profissional melhor em 2017 – Aprenda mais rápido, concentre-se de forma eficiente e faça decisões mais sábias

O comecinho do ano é a época das resoluções. Você estabelece uma série de metas para o ano que está por vir. O problema é que muita gente tem dificuldade de cumpri-las — principalmente quando os objetivos são vagos e não têm um plano de ação. Mas isso pode ser diferente. Basta uma mãozinha da neurociência. A revista americana Fast Company selecionou conhecimentos sobre o cérebro que podem te ajudar a manter o foco, ser mais criativo, ter uma memória melhor e, assim, tomar decisões mais inteligentes em 2017. Veja só:

Os escritores Judah Pollack e Olivia Fox Cabane usam uma metáfora de jardinagem para explicar como certas células cerebrais agem podando, removendo ervas daninhas e cultivando sinapses para que seu cérebro funcione melhor. Elas se livram de conexões não utilizadas para abrir espaço para mais aprendizado. Assim, é importante saber escolher seus pensamentos. Isso porque, quanto mais você pensa sobre algo, mais você vai reforçar as conexões, diminuindo a probabilidade de que sejam podadas. “Se você está brigado com alguém no trabalho e dedica seu tempo a pensar sobre como vai revidar, e não sobre um grande projeto, vai acabar com se tornando um rei da vingança, mas um péssimo inovador.”

Toda aquela jardinagem acontece enquanto nós dormimos. Ou seja, o sono é uma das principais chaves para o aprendizado. Só que muita gente não dorme tanto quanto deveria. Um estudo recente mostrou que dormir só seis horas pode ser tão ruim quanto ficar acordado a noite toda. Especialistas recomendam hábitos saudáveis ​​na hora de dormir: certificar-se de que é na mesma hora todas as noites, manter o ambiente fresco, maneirar no álcool à noite e guardar os dispositivos eletrônicos (olha aí o celular) pelo menos 30 minutos antes de ir para cama.

Estudos recentes indicam que confiar em seus instintos — junto com uma análise cuidadosa dos fatos — pode melhorar a sua tomada de decisão. Instintos são valiosos se você sabe equilibrar. A coach de desenvolvimento profissional Hana Ayoub enfatiza a importância da reflexão. “Comece a dizer para as pessoas: \’Eu preciso dormir com isso na cabeça, respondo para você amanhã\’. Construa essa resposta por meio também de conversas, especialmente com as pessoas com que você mais trabalha”, ela aconselha.

Um mudança simples pode fazer uma diferença profunda. Com o aprendizado, também é assim. Mude de perspectiva. Tente “ensinar” o que você quer aprender para outra pessoa. O ato de explicá-lo a alguém pode solidificar esses conceitos para você.

Aprender e memorizar aquilo exige foco. O problema: seu cérebro gosta de ficar viajando. Uma chave para diminuir isso pode ser eliminar o multitarefa. Isto é, você vai fazer uma coisa de cada vez. A regra será o “monotarefa” — nela, você dedica toda a sua concentração a só uma atividade.

Supere as armadilhas do passado para alcançar o sucesso. O começo do ano não poderia ser melhor para isso. Pesquisas do Google para “parar de fumar” ou “dieta” aumentam em segundas-feiras e primeiros dias do mês. É isso: dá a sensação de algo novo, momento de sair da rotina. Aproveite agora para tentar algo diferente.

Você provavelmente já teve alguma ideia no chuveiro — 72% da pessoas dizem que isso já aconteceu. Mas a ciência também mostra que as descobertas criativas podem acontecer sonhando ou passando tempo sozinho. Sim, a solidão pode ser útil. Mas lembre-se: as circunstâncias que incentivam o pensamento criativo são variadas.

Fonte: Época Negócios

REMOVER TODOS
COMPARE
0