Investimentos Fixos Em 2019

Para encontrar os melhores investimentos neste ano, será necessário não apenas conhecer seu perfil de investidor como, ainda, ficar de olho no noticiário. O mercado foi tomado de certo otimismo após a posse do presidente Jair Bolsonaro. No entanto, ainda há cautela – especialmente de investidores estrangeiros – sobre a capacidade da equipe econômica de articular reformas e em relação às notícias negativas atreladas ao presidente.

Esse otimismo deu espaço para altas consecutivas na Bolsa. Isso, no entanto, não quer dizer que você deva apostar todas suas fichas na renda variável. Na verdade, investidores de perfil conservador podem permanecer na renda fixa.

“Como o cenário para inflação em 2019 continua positivo, não devemos observar uma elevação consistente na Taxa Selic”, diz o professor de Economia e Finanças do Ibmec-RJ, Alexandre Espírito Santo. Isso significa que, se você já investia em renda fixa em 2018, não terá grandes surpresas: o cenário deste ano será bem parecido com o do ano passado.

A última projeção do Boletim Focus – publicação online semanal do Banco Central – apontou que a Selic pode chegar, ao final de 2019, ao patamar de 7% ao ano. Visto que hoje ela está em 6,5% a.a., não haveria mudança significativa.

Contudo, vale observar que, a cada nova edição, o Boletim Focus apresenta uma expectativa de juros futuros mais baixa. Em uma edição de novembro, por exemplo, esperava-se que a taxa Selic alcançasse o patamar de 8% a.a. ao final de 2019 – expectativa que minguou para 7,5%, 7,13% e, agora, 7% a.a.

“Isso está acontecendo porque é grande a expectativa do mercado de que a situação fiscal brasileira será controlada, apesar de ainda pairar um conjunto de incertezas”, justifica o especialista em Renda Fixa da Nova Futura Investimentos, André Alírio.

Diante dessa “sacada” de que a expectativa de juros futuros é cada vez menor, essa pode ser uma boa hora de arriscar e investir uma pequena parte de seu patrimônio em aplicações prefixadas, como o Tesouro LTN e NTN-F. Assim, você poderá obter certo lucro em uma venda antecipada.

No entanto, Alírio lembra que essa é uma estratégia minimamente arriscada. “Para que ela dê certo, será necessário que a situação fiscal brasileira melhore e, no âmbito internacional, cesse a guerra comercial entre Estados Unidos e China, que pode levar o Banco Central americano a elevar a taxa de juros do país e mudar o cenário.”

A mesma estratégia pode ser aplicada em títulos Tesouro IPCA. Lembre-se de investir apenas uma pequena parte de seu patrimônio em títulos prefixados e atrelados à inflação – especialmente se você tiver um perfil conservador –, deixando a maior parcela em pós-fixados, como o Tesouro Selic.

Algumas boas opções são:

  • Tesouro Direto;
  • CDBs
  • LCIs;
  • LCAs.

Entre as escolhas menos rentáveis, Espírito Santo destaca a caderneta de poupança. Em 2018, ela ficou na lanterna do ranking da revista Exame, com rendimento de apenas 4,64% no período.

“Apesar de ser um investimento seguro, sua rentabilidade tem sido muito baixa. O investidor conseguirá melhores retornos em opções igualmente seguras, como LCIs e LCAs, que contam com o guarda-chuva do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) até o valor de R$ 250 mil”, finaliza.

Fonte; Conexões Unimed

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0