Mulher

O silêncio pode ser um jeito de as mulheres conseguirem um salário melhor – Pesquisa mostra que elas têm maior dificuldade em negociar; consultora dá dicas de como elevar suas chances

As mulheres não questionam salários em uma entrevista de emprego. Uma pesquisa realizada pelo site Study.com diz que apenas 30% delas farão essa negociação, contra 46% dos homens.

Katie Donovan, fundadora do Equal Pay Negotiations, consultoria para mulheres que desejam ganhar mais, disse ao Fast Company que elas são “relativamente novas no mercado executivo” e por isso têm maior dificuldade em negociar. “Em minha própria vida, meu pai ensinou meu irmão a negociar, mas minha mãe me ensinou a passar batom. Muitas de nós não tiveram este exemplo em casa.”

“Eu abri esta empresa porque não queria ver minhas sobrinhas, que na época tinham entre 14 e 22 anos, tendo as mesmas conversas aos 40 sobre quanto dinheiro elas perderam, assim como minhas amigas” disse Katie.

Como começar a negociação? A consultora diz que as frases comuns de quem contrata, visando evitar questionamentos e pedidos de aumento dos salários, não serão necessariamente a decisão final. Segundo ela, embora as mulheres estejam mais acostumadas a acatarem regras, é preciso quebrá-las nesse momento, para que possam conseguir algo melhor.

Silêncio

A maior arma para as mulheres terem um resultado satisfatório em uma negociação de salário é o silêncio, segundo Katie. A consultora diz que elas devem estar prontas para não sentirem-se desconfortáveis, já que é provável que o empregador mantenha-se quieto depois de alguma resposta ou recusa.

Se for oferecido um salário ou plano de carreira muito abaixo do esperado, é possível dizer “não”, mas esperar por uma resposta depois é necessário. “Deixe que o empregador venha com uma resposta.”

O mesmo serve para quando, durante a entrevista, as qualificações e tempo de experiência forem questionados. A resposta deve mostrar que o valor a ser recebido condiz com suas capacidades e com o esforço gasto na preparação para aquele cargo. Novamente o silêncio pode surgir e, mais uma vez, manter-se confortável com isso obrigará o empregador a encontrar uma solução para o embate.

Como manter-se confortável com o silêncio? Pratique. A constatação de Katie Donovan é que “antes de entrar em uma negociação, você irá querer praticar esse tipo de conversa até que elas parem de ser desconfortáveis.”

Fonte: Época Negócios

REMOVER TODOS
COMPARE
0