Minuto Comex, um livro descomplicado sobre comércio exterior, será lançado em Campinas

Renan Diez, graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, pós-graduando em Administração de Empresas com MBA em Gestão de Comércio Exterior e Negócios Internacionais, ambos os cursos pela IBE Conveniada FGV Campinas, lançará no mês de setembro, na cidade de Campinas, o livro “Minuto Comex”.

Através da obra, ele traz ao leitor –especialista em comércio exterior ou mesmo a um simples curioso pela matéria- conselhos objetivos e teóricos sobre procedimentos, práticas e outras informações de grande valia sobre o fascinante mundo do comércio exterior.

Renan Diez atua na área de comércio exterior desde 2006 e, atualmente, é diretor na Intervip Comércio Exterior, empresa que presta serviços de assessoria e consultoria na área de comércio exterior.

Em 2010, fundou a DG Comercial Importadora e Exportadora, empresa que comercializa diversos produtos no mercado externo.

Em sua sede de empreender, no ano de 2011, aos 23 anos, já havia fundado três empresas, e hoje se dedica ao comércio exterior nas empresas Intervip e DG.

Diez também é articulista em diversos canais de mídia on-line e off-line, fomentando o comércio exterior de maneira clara e objetiva.

2016-08-24 09.22.30

Recentemente, Renan Diez concedeu entrevista ao Jornal JRC, que o Comexdobrasil.com republica agora.

Como surgiu a ideia de escrever um livro sobre comércio exterior?

A literatura sobre comércio exterior no Brasil, além de escassa é também bastante do assunto, em geral voltados ao empresário brasileiro. A partir daí, surgiu a ideia de compilar alguns artigos dentro de uma estrutura de obra literária, com textos de rápida absorção, clareza e conteúdos fundamentais para a prática do comércio exterior dentro das empresas brasileiras, então surgiu o Minuto Comex.

Qual o público alvo da obra Minuto Comex?

Minuto Comex é uma obra de consulta e referência para empresários, estudantes e profissionais que já se inserem ou desejam se inserir no mundo do comércio exterior.

O livro foi pensado e desenvolvido dentro de uma visão que aborda temas técnicos do comércio exterior numa linguagem empresarial. Deste modo, os empresários e suas equipes de trabalho são o foco desta obra. Porém, em paralelo, o livro também auxilia estudantes na motivação e na busca pela excelência de um futuro profissional.

Como o livro Minuto Comex pode auxiliar empresários no universo do mercado internacional?

O livro aborda as principais questões que envolvem o comércio exterior brasileiro. A rotina intensa do dia a dia de empresários e também de sua equipe de trabalho se tornaram um dos motivos desta obra, que é o de informar com objetividade as questões que são tratadas nas mesas de reuniões dessas empresas.

O livro é estruturado de que forma para os leitores?

São cinco capítulos organizados estrategicamente para o entendimento de questões internas e externas do dia a dia do comércio exterior dentro das empresas. Cada capítulo compõe uma etapa do comércio exterior que é de extrema importância para o desenvolvimento e crescimento da empresa nesta área.

O fato do livro ser bilíngue significa que possui uma linguagem universal?

A ideia de tornar a obra bilíngue partiu da Editora Aduaneiras. A obra aborda conceitos que são universais, porém, com foco para o comércio exterior brasileiro. Empresas internacionais que tenham interesse no mercado brasileiro podem se beneficiar também com a leitura deste livro.

Quando o livro será publicado oficialmente?

A previsão da Editora Aduaneiras é de que o lançamento do livro seja em Setembro deste ano. Ainda não sabemos se o lançamento ocorrerá na Livraria Saraiva ou Cultura do Shopping Iguatemi Campinas.

Se uma empresa deseja entrar no comércio exterior, como dar o primeiro passo?

Em termos práticos, o primeiro passo para internacionalizar sua empresa é habilitá-la no RADAR da Receita Federal. Somente assim sua empresa estará apta a realizar operações de compra e venda internacional. Em paralelo, é fundamental que a empresa participe de feiras internacionais buscando novos negócios, seja na importação ou na exportação. Visitar fornecedores e eventuais compradores no exterior também é bastante interessante, pra não dizer fundamental.

Por que o comércio exterior pode otimizar o desenvolvimento e o crescimento de uma empresa?

O comércio internacional é um mundo de oportunidades, seja na importação ou na exportação. A importação garante uma vantagem competitiva como diferencial de mercado. Já a exportação significa a conquista de novos mercados. Empresários que acreditam que o mercado nacional cumpre as necessidades de sua empresa podem ser surpreendidos em momentos de crise, enquanto que àqueles que já previam tal situação, podem se apoiar no comércio exterior para garantir a saúde financeira da empresa.

Você pensa em continuar escrevendo livros sobre o assunto?

O comércio exterior me motiva a continuar escrevendo e fomentar o mercado internacional dentro de nosso país. Assumi essa responsabilidade de auxiliar no crescimento do comércio exterior brasileiro e pretendo continuar escrevendo textos e artigos sobre o assunto para os mais variados canais de mídia. Além disso, posso adiantar que já há um segundo livro em fase intermediária de desenvolvimento, no qual abordo o comércio exterior dentro de uma narrativa de um empresário brasileiro.

Diante da atual circunstância econômica e política vivida pelo país, você acredita, que um investimento exterior, seria correr riscos?

Eu diria que não internacionalizar a empresa seria correr riscos sérios de perder competitividade, inovação e desenvolvimento de mercado. Por outro lado, internacionalizar a empresa seria correr riscos de conquistar mercados, garantir inovação e aumentar a competitividade. Um empreendedor bem sucedido sabe que empreender é correr riscos, é uma característica intrínseca de qualquer empreendedor. Caberá a ele escolher o tipo de risco que submeterá sua empresa.

Hoje, uma empresa de pequena, média e/ou grande porte,  teria condições de investir, diante do quadro de demissões que  vem acontecendo nos últimos dias? Para que isso aconteça, o que é necessário acontecer, uma vez, que investimento associa-se a crescimento, desenvolvimento?  

A palavra-chave é planejamento. Independentemente do porte da empresa, todas tem condições de investir na internacionalização, seja importando ou exportando. O mercado internacional está aberto para todos, há compradores e vendedores internacionais dispostos a adquirir ou oferecer os mais variados tipos de produtos, com diferentes margens de qualidade, característica e faixa de preço. No entanto, isso não ocorre da noite pro dia, a empresa precisa se planejar e buscar o comércio exterior como forma de crescimento. Para se ter uma ideia, uma empresa que importa determinado insumo e o utiliza na fabricação de seu produto com destino a exportação, consegue importa-lo sem recolhimento de impostos, a essa modalidade damos o nome de Drawback, não há investimento melhor que esse na atual conjuntura econômica do país.

Fonte: COMEX do Brasil

Fique por dentro

Assine nossa Newsletter e receba as novidades por email
// Acesso rápido
Get in touch

872 Arch Ave. Chaska, Palo Alto, CA 55318
[email protected]
ph: +1.123.434.965

Work inquiries

[email protected]
ph: +1.321.989.645