LÍDER: ESPECIALISTA EM RELACIONAMENTOS

Aprender a Sentir
 Rosa Perrella
Em continuação à série de artigos sobre a liderança, o texto de hoje é focado no item número 1 mencionado anteriormente: Aprender a Sentir.
São comuns os líderes partirem da equivocada premissa de que devem fazer para os seus colaboradores, o que gostariam que fizessem com eles. Equivocadamente, raciocinam a agem apenas com base nos seus próprios desejos.
Desconhecem que os interesses, anseios, desejos, valores e motivações não são iguais para todos. As histórias das pessoas são diferentes, logo o que é importante e valioso para o líder não é necessariamente para seus colaboradores.
Esquecem que o ser humano é um ser histórico, com valores, crenças, conhecimentos e interesses adquiridos e desenvolvidos através de processos de socialização completamente diferenciados.
Para não cometer enganos e injustiças, é imprescindível que os líderes “aprendam a sentir” as posições dos seus liderados, ouvindo com atenção os seus anseios e planos com relação à vida e ao trabalho.
A qualidade do líder, não está apenas em conversar, mas sim em sentir e ouvir, com atenção os outros.
Aprendi com o querido amigo e estudioso do comportamento humano Milton Oliveira, em seu livro “Energia Emocional”, que “é ilusão acreditar que conversando a gente se entende”. Milton afirma que “é sentindo que a gente tem muito mais chances de entendimento”.
É frequente uma conversa se transformar em um “monólogo alternado quando não há sentimento e empatia”, comentário feito por outro profissional que também muito admiro e estimo, Sylvio Zilber, especialista em criatividade e inovação.
É fundamental que os líderes conheçam muito bem o que todos os seus colaboradores gostem e o que não gostem de fazer; o que julgam que realizam muito bem e o que acreditam que precisam melhorar; o que valorizam mais na vida e o que não ocupa um lugar de destaque na hierarquia de suas ambições pessoais e profissionais.
Esta iniciativa fortalece a posição do líder, pois dará a ele condições de melhor utilizar as potencialidades e motivação daqueles que estão ali para contribuir, para alcançar os objetivos da empresa que lidera. Conhecendo as opiniões e sentimentos de seus colaboradores, os líderes contribuem para o despertar do sentimento de “pertencimento”, fator essencial para que a motivação brote, cresça e se desenvolva.
Rosa Perrella é consultora em gestão de pessoas, coaching e mentoring organizacional, palestrante e professora nos cursos de Pós Graduação e de Capacitação Gerencial na IBE FGV Campinas. Especialista em gestão de lideranças e desenvolvimento de equipes.  Mestranda em Educação, formada em Administração,  com  MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores pela IBE Conveniada FGV Campinas, além de Pós-graduação em Gestão Estratégica de Negócios, Psicologia Transpessoal, Marketing Empresarial, Gestão de Pessoas e Negociação Avançada.
REMOVER TODOS
COMPARE
0