Gestão 4.0

A Gestão 4.0 utiliza a tecnologia e a inteligência para renovar a administração corporativa, trazendo como foco a experiência dos consumidores. Inspirada na 4ª Revolução Industrial, segundo o professor de pós-graduação da IBE Conveniada FGV, Emerson BZ, essa inovação é obtida através da aplicação dos seguintes conceitos, Big Data Analytics, Internet das Coisas e Manufatura Aditiva.

Atualmente, as empresas estão alterando seu jeito de administrar os negócios com o objetivo de acompanhar essa mudança de comportamento do mercado e do consumidor final. Hoje, a manufatura inteligente já participa da linha de frente dos processos de logística e nas cadeias de suprimentos, na indústria química, na energia, no transporte, em setores como óleo e gás, mineração e metalurgia, além de outras indústrias como recursos naturais, saúde, fármacos e até mesmo cidades inteligentes.

E a sua empresa, ela está preparada para essa “nova tecnologia”? Abaixo, conheça os detalhes dessa “nova indústria”, exemplos de como implementá-la, além do perfil da equipe de trabalho para garantir o sucesso dos negócios.

 

Conceitos da 4ª Revolução Industrial

Big Data Analytics

Essas estruturas de dados complexas são analisadas para entender com mais profundidade as informações sobre a fábrica e sobre os clientes. Quanto mais informações produzidas pelo Big Data, mais assertivas serão as decisões da fábrica em relação a gestão de seus próprios processos e também do atendimento pleno dos desejos de seus clientes.

 

Internet das Coisas (IoT)

De forma simples, podemos entender que a internet teve três fases até agora. A primeira fase foi a criação de uma rede de computadores, a segunda foi a criação de uma rede de pessoas (redes sociais), e a terceira fase, a criação de uma rede de dispositivos (coisas) que usamos no dia a dia.

Como exemplo, podemos citar a TV, videogame, geladeira, fogão, lâmpadas, aspirador de pó, ar-condicionado, fechaduras, aparelho de som, carro, câmeras (fotográficas ou de vigilância), sistemas para smart homes, dentre outros. Todos esses dispositivos podem se conectar à internet, além de trocarem informações entre si, facilitando a vida dentro e fora das empresas.

 

Manufatura Aditiva

Permite fabricar quaisquer peças e utensílios utilizando a impressão 3D, dessa forma o custo e o tempo de criar um protótipo de um novo produto, por exemplo, se torna mais barato e muito mais rápido, facilitando o lançamento de novos produtos pelas empresas no mercado.

 

Exemplos de aplicações no mercado

Impressoras 3D

O uso de impressoras 3D permitem imprimir peças de diferentes tamanhos e funcionalidades. A flexibilidade e a capacidade de adaptação, dois dos pilares da nova indústria, estão presentes nesse equipamento. Carros, casas, brinquedos e outros objetos podem ser gerados por esse tipo de impressora. Aos poucos, muitos mercados serão impactados e conquistarão novas oportunidades de negócio.

Lojas inteligentes

A aplicação das tecnologias digitais utilizadas pela empresa também permitem que os clientes vejam dados em tempo real a respeito do funcionamento das máquinas antes de realizar seu pedido. Dessa forma, eles se atualizam com informações de sua produção para se assegurar de que ela atenda aos requisitos do consumidor para precisão e eficiência.

Digitalização de processos

A tecnologia levou os papéis para dentro da tela dos smartphones. Hoje, os gestores e colaboradores estão conectados ao sistema mesmo longe um do outro, ou seja, todo o processo que envolve as tarefas dos colaboradores é feito em um ambiente onde o gestor acompanha tudo em tempo real.

Segurança

As evoluções no campo da segurança da informação estão ligadas à Indústria 4.0. Isso porque algumas complicações, como falhas de transmissão na comunicação entre máquinas ou “travadas” do sistema, podem causar problemas. Embora seja um ganho sob a perspectiva geral, o excesso de conectividade cria a necessidade de proteger dados críticos das empresas, que não podem ficar expostos.

Manutenção preditiva

Uma fornecedora líder em robôs industriais está atuando no segmento de automação, criando robôs e sistemas para utilização na área de manufatura de outras indústrias. Seus produtos utilizam a Internet das Coisas não apenas para receber protocolos industriais de funcionamento, mas, também, para realizar serviços de manutenção preditiva monitorando os sensores dos robôs. Assim, o tempo de manutenção é reduzido, o que diminui as perdas na produção e mantém a efetividade da empresa.

 

Monitoramento da qualidade dos produtos

Na linha de produção das válvulas hidráulicas, elas devem passar por uma série de testes para assegurar a qualidade do produto sendo fabricado. O óleo utilizado para a realização destes testes precisa, também, ser analisado quanto à sua pureza para que atenda às normas de qualidade do produto.

Adaptando máquinas já existentes e as conectando à Internet das Coisas, a empresa multinacional de engenharia e eletrônica ajudou seu cliente a transformar o que era um processo manual e que demandava tempo e recursos em uma solução de monitoramento contínuo e manutenção automatizada – o que resultou em menores custos de manutenção, simplificação do processo e aumento na efetividade da produção.

 

Equipes de trabalho

Diante desse cenário, os líderes acabam desempenhando um novo papel, atuando mais como facilitadores e agregadores do que, meramente, como um tradicional chefe. É necessário que os profissionais entendam que para manter sua posição e aproveitar as oportunidades que sempre aparecem, eles precisam estar preparados, e isso significa não se acomodar mais.

Os gestores precisam tornar as máquinas independentes, criando ciclos mais rápidos, eficientes e precisos. Posteriormente, a integração entre todos os setores da organização fará com que a comunicação entre eles melhores e, ainda, haja uma redução no número de falhas na produção.

Hoje, há uma grande movimentação do mercado em busca por profissionais que possuam soft skills, como empatia, criatividade e coragem, atributos que certamente não teriam espaço no mercado de trabalho que tínhamos há algumas décadas. Além desses atributos é necessário que o profissional da Indústria 4.0 atente-se aos seguintes requisitos:

 

  • Controle emocional (pense antes de falar no calor do momento);
  • Comunicação (boa capacidade de expor suas ideias);
  • Pensamento crítico (tenha visão do todo e consigam analisar os impactos das decisões no todo);
  • Facilidade de lidar com a tecnologia;
  • Criatividade (tenha foco em soluções).

 

Referência: https://avozdaindustria.com.br/indstria-40-totvs/5-exemplos-de-aplicao-da-indstria-40

 

Gostou das nossas dicas sobre a Indústria 4.0? Acompanhe o nosso blog e veja outros conteúdos sobre esse tema.

Marketing e inteligência de negócios: torne-se um profissional com as expertises que o mercado procura

Novos negócios: confira 8 dicas para fechá-los durante a crise

 

IBE Conveniada FGV

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0