Posicionar a Fundação Getulio Vargas como protagonista, na análise e na pesquisa da discussão sobre energia no País, subsidiando a elaboração de políticas públicas para o desenvolvimento com uma visão geopolítica e sustentável, bem como contribuir para que a FGV seja reconhecida internacionalmente como um dos principais Think Thanks do mundo no setor de energia. São estes os  objetivos da FGV Energia, novo centro de pesquisa aplicada da Fundação.

A FGV Energia possui inicialmente um corpo de pesquisadores provenientes das Escolas e áreas de atuação da FGV, além de especialistas convidados. “Há algum tempo a FGV estuda a criação do Centro de Estudos de Energia, mas sentimos que este é momento certo, já que estamos presenciando uma possível mudança na matriz energética mundial, em virtude do Gás de Xisto”, conta Carlos Otavio Quintella, Diretor Executivo da FGV Energia. “A indústria mundial de energia está passando por mudanças significativas e o grande desafio da humanidade é obter e disponibilizar fontes de energia sustentáveis para o desenvolvimento da própria humanidade”, alerta.

De acordo com Carlos Otavio Quintella, a FGV Energia estimulará a produção de conhecimento sobre a área energética já existente na instituição, servindo como um catalisador. “Cada unidade da FGV produz seus estudos a partir de um olhar específico. E nós vamos divulgar essas linhas de pensamento, dando um caráter multidisciplinar à análise e pesquisa em energia. Este será um dos nossos principais diferenciais”, explica, destacando que o intuito é aliar a credibilidade e tradição da FGV ao caráter inovador da proposta do centro.

A FGV Energia tem como foco estudar o setor energético com ênfase em sete grandes áreas (petróleo, gás natural, energia elétrica, nuclear, biocombustíveis, fontes renováveis e eficiência energética) a fim de auxiliar empresas privadas e o governo em suas tomadas de decisão, além de estabelecer parcerias com outras instituições e centros de pesquisa, no Brasil e no mundo. “Vamos servir como um ponto focal de produção de saber em energia tanto para o poder público, quanto para a iniciativa privada”, conclui Carlos Otavio Quintella.

A FGV Energia é ligada à Presidência da FGV.

Fonte: FGV Noticias

REMOVER TODOS
COMPARE
0