Discutir propostas sobre como dobrar a renda per capita no Brasil. Este foi o objetivo do 10° Fórum de Economia – promovido pela Escola de Economia da Fundação Getulio Vargas em São Paulo (FGV/EESP) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

“O diagnóstico geral entre os palestrantes indicou que é necessário ter uma estratégia clara de desenvolvimento que favoreça o desempenho da indústria e que inclua melhoria na infraestrutura, políticas industriais, câmbio mais competitivo e um melhor direcionamento dos gastos públicos”, comenta o coordenador executivo do Fórum, o professor da EESP Nelson Marconi, que afirma também que o saldo do evento foi “bastante positivo”.

O fórum contou com a presença do ministro da Fazenda e professor da EAESP, Guido Mantega, do ex-ministro da Fazenda, da Agricultura e do Planejamento, Antonio Delfim Netto, do Secretário de Política Econômica do governo federal e professor da EESP, Marcio Holland, do professor da American University, Robert Blecker, além de outros especialistas da FGV e de outras instituições de pesquisa e ensino do país.

No primeiro dia, o destaque foi a participação do ministro da Fazenda Guido Mantega, que destacou que o Brasil só pode ter sua renda per capita dobrada daqui a 20 anos se tiver um crescimento no PIB de 4% ao ano. Já o segundo dia foi marcado pela participação do professor Robert Blecker, que apontou os desequilíbrios na economia mundial que implicaram mudanças na estrutura produtiva de diversos países.

Houve ainda intensa discussão sobre se o crescimento via consumo ainda é o mais indicado; a maioria dos palestrantes concluiu que o modelo está ultrapassado.

Os papers e as apresentações do Fórum já estão disponíveis no site da EESP. Clique e saiba mais.

O 10° Fórum de Economia aconteceu de segunda e terça-feira, dias 30 de setembro e 1 de outubro, no Salão Nobre do edifício da FGV da rua Itapeva, em São Paulo.

Fonte: FGV

REMOVER TODOS
COMPARE
0