Think Tanks

FGV representa Brasil no grupo de think tanks do G20 – Grupo de concertação política que reúne as maiores economias do mundo.

A Fundação Getulio Vargas desempenha um papel de destaque no Think 20 (T20), grupo de engajamento do G20 formado por alguns dos principais think tanks globais.

O professor Marlos Lima, diretor-executivo da Diretoria Internacional da FGV (FGV DINT), foi convidado a ocupar uma cadeira no conselho consultivo do T20, sendo o único representante do Brasil no board.

A professora Claudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais (CEIPE) da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE), coordena o grupo de trabalho “O futuro do trabalho e da educação na era digital”.

Para o presidente da IBE Conveniada FGV, Heliomar Quaresma, a representação global da Fundação Getulio Vargas demonstra o papel de relevância que ela possui no mundo.

O T20 é um grupo de engajamento do G20 formado por think tanks globais. Sua missão é formular recomendações de políticas públicas que serão apresentadas aos chefes de Estado presentes na reunião de cúpula do G20, que ocorrerá em novembro de 2018, em Buenos Aires. O G20 é um grupo de concertação política que reúne as maiores economias do mundo. Da América Latina, fazem parte o Brasil, a Argentina e o México.

 FGV atinge marca inédita e supera Harvard no LinkedIn

A Fundação Getulio Vargas alcançou uma marca inédita no LinkedIn. Com mais de 725 mil seguidores, a FGV superou instituições centenárias e amplamente reconhecidas no cenário internacional, como a Harvard University.

“É um feito inédito nas redes sociais e um marco importante para a FGV, dado que Harvard, assim como as demais universidades, são reconhecidas pelo recrutamento de alunos do mundo todo”, destaca o diretor de Comunicação e Marketing da FGV, Marcos Facó.

“O crescimento orgânico, sem investimentos, mostra o interesse das pessoas pela produção intelectual da FGV, mostra que estamos fazendo o uso correto da rede. Não se trata de postar com a frequência correta e no horário de maior audiência, mas sim sobre divulgar conteúdos de qualidade, fazer uma seleção criteriosa, trazer curadoria, educação, pesquisa e informação”, finaliza Facó.

Recentemente, a FGV foi a única instituição da América Latina escolhida pelo LinkedIn para fazer parte do projeto piloto de Vídeo Nativo na rede social. O novo recurso, já disponível para todos os usuários, permite engajamento 20 vezes maior do que outros tipos de publicação, além de permitir conhecer melhor o perfil dos seguidores na rede e seus interesses.

Acompanhe no nosso blog notícias e dicas de carreira.

REMOVER TODOS
COMPARE
0