Para brasileiros, a universidade ideal deve conciliar o conhecimento técnico e teórico, segundo levantamento da RH Emerging e do Instituto Trendence

A Fundação Getúlio Vargas e a Universidade de São Paulo (FGV) ficaram entre as 150 melhores instituições de ensino superior quando o assunto é empregabilidade. Mas, neste quesito, a FGV teve melhor desempenho do que a melhor universidade do Brasil, segundo o ranking feito pela consultoria RH Emerging e o Instituto Trendence.

A Fundação ficou em 93º lugar – dois degraus acima da posição registrada no ano passado. Já a USP caiu uma posição, de 112º para 113º.  No primeiro lugar está a Universidade de Oxford.

Para chegar aos nomes que fazem parte o ranking, as consultorias conversaram com mais de 2 mil recrutadores de executivos de 20 países diferentes e questionaram sobre qual a universidade ideal, na visão deles. Além disso, pediram para que os headhunters indicassem quais as escolas na região deles atendiam a estes critérios.

Entre os entrevistados do Brasil, os itens “know how prático”, a combinação entre conhecimento técnico e teórico, além de qualidade do ensino e infraestrutura técnica foram os itens mais votados.

Na pesquisa global, além dos dois primeiros fatores, as universidades também deveriam favorecer o desenvolvimento comportamental dos alunos.

Fonte: Exame

REMOVER TODOS
COMPARE
0