MERCADO DE TRABALHO

Experiência como voluntário da Copa trará benefícios futuros, afirma especialista

Participação no Mundial garante pontos extras na hora de concorrer a uma vaga de emprego

26/06/2014 | – Atualizado em 26/06/2014 – 19h00 Divulgação
[email protected]

Foto: France Press

Copa do Mundo no Brasil abriu 14 mil vagas para voluntários

Copa do Mundo no Brasil abriu 14 mil vagas para voluntários
Até pouco tempo, o voluntariado estava ligado apenas a algumas poucas ações e grupos religiosos. Mas este cenário mudou: a maior parte deste tipo de trabalho hoje é feita por empresas, que além de doar dinheiro, tempo e conhecimento, também observam a iniciativa com bons olhos. O caso mais emblemático é o da FIFA, que utiliza voluntários na organização da Copa do Mundo. Uma chance e tanto para melhorar o currículo e aumentar as chances de contratação.
Mais de 150 mil pessoas se candidataram para apenas 14 mil vagas na edição brasileira do Mundial de futebol. Quem conseguiu fez um bom negócio, de acordo com especialistas. Embora possa haver divergência nas formas de atuar e nas causas a apoiar, os profissionais de RH consideram que a atividade voluntária, em qualquer trabalho, contribui para uma preparação prática do uso da criatividade e rapidez para lidar com os impasses diários. Os voluntários também tendem a ser mais generosos, comprometidos e capazes de compartilhar, qualidades admiradas no mercado de trabalho.
A especialista em desenvolvimento organizacional da IBE Conveniada FGV, Rita Ritz, avalia que os processos seletivos hoje em dia são mais holísticos e sistêmicos, ou seja, não verificam apenas a questão técnica do candidato, mas também analisam a questão comportamental, onde se enquadra o voluntariado. “É claro que se o trabalho voluntário for feito na área de atuação do candidato, isto implicará um ganho na vivência da competência técnica. Mas os recrutadores estão interessados e preocupados em perceber qual é o comportamento que eles estão trazendo para dentro da empresa”, avalia.
Além de ser uma experiência de vida, o trabalho voluntário tem sido fator de desempate na hora de concorrer por vagas de emprego. “Estas pessoas podem sim, indiretamente, colher frutos deste comportamento. Talvez não diretamente, financeiramente, mas num futuro momento de competição quando isto for considerada uma variável importante”, afirma a especialista.
De acordo com Ritz, a Copa do Mundo se destaca nesse cenário porque trata-se de um megaevento extremamente complexo e cheio de regras que pode revelar virtudes e lapidar outras como: flexibilidade, empatia, comprometimento, eficácia e eficiência, além de muita paciência. “Isto, sem dúvida, traz aprendizados carregados de emoções que ficarão impregnados na vivência da pessoa em desenvolver esses comportamentos”.
Fonte: http://www.rac.com.br/_conteudo/2014/06/especiais/educacao/185578-experiencia-como-voluntario-da-copa-trara-beneficios-futuros-afirma-especialista.html
REMOVER TODOS
COMPARE
0