Estudo analisa papel do CFO em empresas brasileiras

Estudo analisa papel do CFO em empresas brasileiras

Pesquisa realizada pela American Express com diretores financeiros (CFOs) de diversos países enfatiza que as empresas brasileiras não alcançaram a mesma maturidade que as empresas globais quando se trata da importância do papel de um CFO em liderar os desafios do negócio. Segundo a versão 2015 do estudo Global Business and Spending Monitor, apenas 25% dos CFOs brasileiros consideram que suas empresas dão valor à responsabilidade estratégica do cargo. Ao analisar o mercado em uma escala global, o CFO é mais valorizado como estrategista para 48%.

Em contrapartida, o CFO brasileiro é valorizado como um catalisador – ajudando a executar determinadas ações dentro do negócio – para 35% dos respondentes. Globalmente, esse índice é de 27%.

“Este estudo revela que há espaço para empresas brasileiras explorarem ainda mais o potencial dos CFOs e que o ponto de vista financeiro também deve ser relevante para as decisões estratégicas e operacionais no país”, afirma José Carvalho, presidente da American Express no Brasil.

O ponto de vista do setor financeiro é um fator influente nas decisões estratégicas e operacionais para 53% dos entrevistados brasileiros, mas apenas 16% consideram como um fator determinante. Globalmente, o índice aumenta para 59% e é considerado determinante para 21%.

A versão brasileira do estudo também apontou que os diretores Financeiros são requisitados regularmente para discutir os desafios de negócios por diretores de Operações (40%) e apenas quando necessário por diretores de Marketing (55%) e por CEOs (40%).

Os CFOs são os mais propensos a se tornarem diretores ou presidentes de uma empresa (CEOs) um dia, segundo as versões brasileira e global do estudo, pois estes profissionais já possuem as capacidades que são importantes para o cargo – macro visão do negócio, boa gestão de recursos humanos e excelente relacionamento com os stakeholders.

Dentro das companhias brasileiras, a pesquisa mostrou que um em cada três CFOs está predisposto a alcançar a posição de CEO. No Brasil, para 35% dos entrevistados é pouco provável que diretores Financeiros se tornem CEO um dia, enquanto 10% dos CFOs já desempenham o papel de um CEO. Ao comparar com outros países, o resultado global mostra um cenário mais positivo – 53% dos entrevistados acreditam na mudança de cargo.

O Global Business and Spending Monitor é realizado anualmente pela American Express com companhias de diversos segmentos e que possuem receita anual acima de US$ 500 milhões.

Fonte: Canal Executivo

Fique por dentro

Assine nossa Newsletter e receba as novidades por email
// Acesso rápido
Get in touch

872 Arch Ave. Chaska, Palo Alto, CA 55318
[email protected]
ph: +1.123.434.965

Work inquiries

[email protected]
ph: +1.321.989.645