Dicas para comportamento mais assertivo

A dica de hoje foi dada por Raul Andrade no blog Jovens & Empreendedores.

Confira as dicas abaixo que vão guiá-lo ao caminho da asserção:

  1. Observe seu próprio comportamento
    Você tem sido adequadamente assertivo? Você está satisfeito com sua atuação positiva em relações interpessoais? Avalie como você se sente com relação a si mesmo e seu comportamento.
  2. Observe atenciosamente sua asserção
    Faça anotações ou mesmo um diário durante uma semana. Registre diariamente situações nas quais você “explodiu” e aquelas que evitou completamente para não ter que enfrentar a necessidade de agir assertivamente. Seja honesto consigo mesmo, e também persistente.
  3. Concentre-se numa situação determinada
    Feche os olhos por alguns momentos e imagine como lidar com um incidente específico (ter recebido o troco errado no supermercado, ou ter de ficar um tempão ouvindo um amigo falar ao telefone numa hora em que você tinha tanta coisa para fazer, ou deixar que seu patrão o humilhe por causa de um pequeno erro). Imagine claramente os detalhes acontecidos, incluindo o que sentiu na hora e posteriormente.
  4. Reveja suas respostas 
    Escreva seu comportamento no 3º passo relacionados ao modo de olhar, posição do corpo, gestos, expressão facial, voz, conteúdo da mensagem. Observe-os cuidadosamente e tome consciência daqueles que representam comportamento não-assertivo ou agressivo.
  5. Observe o modelo eficaz
    Neste ponto seria muito útil observar alguém que sabe lidar satisfatoriamente com a mesma situação. Observe os componentes da asserção, especialmente o estilo – as palavras são menos importantes. Se o modelo é um amigo, discuta com ele a maneira de ele agir e suas consequências.
  6. Considere respostas alternativas
    De quais outros modos o incidente pode ser tratado? Você poderia lidar com ele de uma maneira mais vantajosa? Menos agressivamente?
  7. Imagine-se lidando com a situação
    Feche os olhos e visualize-se lidando eficazmente com a situação. Você pode agir igual ao “modelo” do 5º passo ou de um modo muito diferente. Seja assertivo, mas tão espontâneo quanto possível. Repita o passo tantas vezes quantas forem necessárias até que possa imaginar um estilo cômodo para si mesmo e que resolva de modo favorável a situação.
  8. Ponha em Prática
    Tendo examinado seu próprio comportamento, considerado alternativas e observado um modelo de ação mais adequado, você está preparado para começar a pôr em prática novos modos de tratar situações problemáticas. Uma repetição dos passos 5, 6 e 7 pode ser feita até que você se sinta pronto a começar. É importante escolher uma alternativa que seja um modo mais eficaz de agir diante de uma situação difícil.
  9. Obtenha Feedback
    Este passo essencialmente repete o 4º, dando ênfase aos aspectos positivos de seu comportamento. Observe particularmente a força de sua atuação e trabalhe positivamente para desenvolver áreas mais deficientes.
  10. Formando o comportamento
    Os passos 7, 8 e 9 devem ser repetidos tão frequentemente quanto necessário para “formar” seu comportamento – por este processo de aproximações sucessivas de seu objetivo – até o ponto em que você se sinta à vontade para lidar de maneira positiva com situações previamente ameaçadoras.
  11. O verdadeiro teste
    Você está agora pronto a testar seu novo padrão de respostas na situação real. Até este ponto sua preparação passou-se em um ambiente relativamente seguro. Contudo, treino cuidadoso e prática constante o prepararão para reagir quase “automaticamente” à situação. Você deve portanto ser encorajado a fazer uma tentativa “ao vivo”. Se você não está disposto a isso, mais ensaios serão necessários.

Fonte: Saia doLugar

Fique por dentro

Assine nossa Newsletter e receba as novidades por email
// Acesso rápido
Get in touch

872 Arch Ave. Chaska, Palo Alto, CA 55318
[email protected]
ph: +1.123.434.965

Work inquiries

[email protected]
ph: +1.321.989.645