Descubra Agora O Que Fazer Para Evitar Assedio No Trabalho.jpeg

Uma pesquisa recente do Tribunal Superior do Trabalho apontou que o número de reclamações trabalhistas por assédio moral cresceu cerca de 13% de 2015 para 2016, pulando de 2,6 milhões para 13 milhões de ações.

Um dos motivos para o referido aumento é a crise econômica que o país tem enfrentado junto com o despreparo que muitas empresas ainda apresentam para lidar com tais situações.

No post de hoje, vamos falar como evitar assédio no trabalho. Acompanhe!

O que é considerado assédio moral?

O assédio moral é entendido como a exposição contínua a situações humilhantes e de perseguição que possam acarretar danos relevantes às condições físicas, psíquicas e morais dos trabalhadores que se sentem desprezados e envergonhados diante da coletividade. É importante ressaltar que o assédio pode acontecer tanto entre colegas da mesma equipe quanto em situações hierárquicas, como de gestor para subordinado.

Alguns exemplos das situações vexatórias são: a utilização de apelidos negativos, exposição de um resultado ruim para rebaixar o funcionário, críticas exageradas em público, não repassar informações importantes de uma tarefa, imposição de horários injustificados, proibição de ir ao banheiro e tentativa de forçar o trabalhador a pedir demissão.

Quais são os riscos do assédio moral no ambiente de trabalho?

Quando falamos de assédio no trabalho, devemos considerar que todos os envolvidos podem arcar com consequências graves em decorrência de tais atitudes, por isso, separamos nos tópicos abaixo os riscos que cada um corre.

Consequências para o trabalhador

Normalmente o ambiente de trabalho para o assediado fica tão insuportável que ele pede demissão e, assim, deixa de ter direito ao recebimento do seguro-desemprego, FGTS e multa de 40%.

No entanto, além da consequência de ordem financeira, a maior perda que um empregado tem ao lidar com o assédio moral é de natureza psicológica podendo desenvolver baixa autoestima, depressão, aumento dos níveis de stress, síndrome do pânico, síndrome de burnout, entre outras doenças.

Consequências para o empregador

O empregador também sofre diversos efeitos negativos com a prática do assédio moral dentro de suas dependências. O primeiro deles é a presença de um trabalhador que, em razão da perseguição, pode ter suas tarefas subutilizadas e a produtividade reduzida. Diversas pesquisas já comprovaram que a qualidade do ambiente de trabalho é proporcional à performance e qualidade das tarefas desenvolvidas pelo colaborador.

É importante também levar em consideração que as empresas que não conseguem identificar o problema costumam sofrer com alta rotatividade em seus quadros funcionais, uma vez que pessoas insatisfeitas não vão querer continuar empregadas em um estabelecimento no qual não se sintam bem.

Finalmente, há a consequência financeira, já que, se ficar comprovado o assédio, a empresa deverá indenizar a vítima por danos morais e materiais caso tenha sido necessário o gasto com tratamento médico e remédios.

Os valores das condenações consideram entre outros fatores, a extensão do dano, o cargo que o funcionário ocupava e a capacidade econômica do empregador, portanto, elas podem variar de R$3.000,00 a R$1.000.000,00

Como evitar o assédio no trabalho?

Os casos de assédio podem ser facilmente evitados se a empresa trabalhar a prevenção junto com os seus funcionários. Nos tópicos seguintes, falamos como manter um ambiente laboral saudável para todos.

Conscientize a equipe

É importante conscientizar os empregados, desde o momento da admissão, que nenhuma brincadeira discriminatória é aceita nas dependências da empresa, mesmo que todos estejam em comum acordo.

Promova regularmente palestras sobre os riscos que atitudes vexatórias oferecem à saúde das pessoas e o que elas devem fazer caso sofram algum tipo de humilhação de seus superiores ou colegas.

Tenha um código de conduta

O código de conduta é a melhor maneira para formalizar e padronizar as rotinas de trabalho. Faça um documento que deixe claro quais são os comportamentos esperados e aceitáveis dentro da empresa. Não se esqueça de listar a definição de assédio moral bem como as punições que serão utilizadas caso alguma situação ocorra.

Além disso, é importante que os empregados saibam que as regras serão aplicadas a todos, independentemente do cargo que o empregado ocupe dentro da hierarquia da organização. Esse é o modo mais seguro e correto para evitar que alguns pensem que são melhores que os outros e fiquem confortáveis ao assediar moralmente seus colegas.

Entregue o código de conduta a todos os colaboradores e reserve um espaço na rede interna da empresa para que o acesso seja fácil e descomplicado a quem precisar tirar qualquer dúvida.

Treine os gestores

Os gestores devem ser capacitados tanto para não cometerem nenhum assédio, quanto para identificarem e punirem da maneira correta o assediador.

É ineficaz apresentar um código de conduta se os superiores hierárquicos não derem o exemplo a seus subordinados.

Tenha um canal de comunicação seguro

Muitas vezes quem sofre o assédio moral tem medo de denunciá-lo para o seu gestor. Em outras situações, o assediador é o superior hierárquico, e o trabalhador não sabe a quem recorrer.

Para tanto, mantenha na empresa um canal de comunicação seguro em que os empregados possam fazer suas reclamações sem medo de retaliações e sempre ofereça um feedback para quem fez algum tipo de reclamação.

Promova eventos entre os colaboradores

Muitas vezes passamos mais tempo em nossos empregos do que em casa com a nossa família. A jornada de trabalho do brasileiro é de 44 horas semanais mais os deslocamentos, que podem chegar até duas horas se considerarmos a realidade dos grandes centros. Por isso, é importante que os colaboradores tenham um bom relacionamento entre eles e que a empresa seja um local em que fiquem à vontade e para onde gostem de ir todos os dias.

Para auxiliar em um ambiente laboral agradável e seguro, o empregador pode promover eventos, almoços, happy hours ou até mesmo algumas festas para que os seus funcionários possam interagir de maneira mais descontraída e despojada sem o peso das tarefas diárias.

Essa é uma ótima forma para evitar o assédio no trabalho, uma vez que colaboradores integrados tendem a desenvolver melhor as suas atividades sem necessidade de diminuir ninguém.

Se você gostou do nosso post sobre assédio moral, compartilhe-o em suas redes sociais e ajude um colega que possa estar passando por uma situação dessa!

REMOVER TODOS
COMPARE
0