E-commerce D2C

Segundo especialistas, hoje em dia, os consumidores andam com uma loja no bolso, ou seja, facilmente acessadas pelo mundo digital no celular, sem precisarem passar por revendedores ou distribuidoras. Esse fenômeno é o chamado D2C, que significa “direto ao consumidor”, em inglês, “direct to consumer”.

Também conhecido como venda direta ao consumidor ou estratégia de desintermediação, é voltado para indústrias que visam coletar dados sobre os consumidores e aumentar as margens de lucro.

Um estudo de 2019 da empresa Salesforce revelou que 99% das marcas de bens de consumo líderes de mercado já estão investindo em estratégias D2C. Por outro lado, apenas 1% das empresas entrevistadas disseram que esse modelo de negócio ainda não é uma prioridade no momento.

Dados da Ebit/Nielsen divulgados em 2018, mostram que os segmentos mais relevantes para o mercado D2C em 2017 foram: eletrônicos e eletrodomésticos (45%), perfumaria e cosméticos (16%), roupas e calçados (14%), alimentos e bebidas (10%), informática (6%), esportivo (4%), casa e decoração (2%), joalheria (2%).

Mas por qual motivo as indústrias de bens de consumo não duráveis estão apostando cada vez mais no comércio direto com o consumidor via e-commerce em busca da diversificação dos canais de vendas? Veja a seguir:

 

  • Acompanhando a evolução e crescimento da internet e do comércio eletrônico, o e-commerce, essa estratégia aumenta a eficiência e diminui os custos, como a criação de um ponto de venda físico;
  • Com o D2C, pequenas e médias indústrias podem ingressar no mundo digital sem fragilizar a relação com o consumidor final e seus clientes B2B;
  • Além de aproximar lojas e clientes, reduz os custos de venda e fortalece a presença e a visibilidade das empresas;
  • Outra vantagens do modelo D2C, é o número menor de custos. Diferentes de outros modelos de negócio que envolvem maiores despesas para se manterem;
  • É uma excelente estratégia para marcas que desejam ganhar força na internet e ser referência em omnichannel;
  • Representa um custo de distribuição menor e, consequentemente, margens maiores. Para saber como analisar esse e outros modelos de vendas.

 

Gigantes apostam no D2C

Uma pesquisa conduzida pela Bringg, por exemplo, relata que 87% das indústrias apontam que o D2C é altamente relevante tanto para o produto quanto para os consumidores. Quase metade deles (47%) está utilizando esse canal para aumentar seus lucros.

Gigantes como Whirpool, Nike e Apple já operam nesse modelo e com expectativas substanciais de crescimento. Um levantamento da Market Realist indica que a Nike, uma das gigantes dos materiais esportivos, deve aumentar suas vendas nesse formato de US$ 9 bilhões em 2017 para US$ 16 bilhões neste ano.

Ainda segundo a Ebit/Nielsen, o segmento de Telefonia registrou o maior aumento no volume de pedidos entre 2017 e 2018, seguidas das categorias de alimentos e bebidas e perfumaria e cosméticos. Em 2018, A variação total dos pedidos D2C foi de 43%. A média do e-commerce brasileiro ficou em 11%.

 

D2C e o serviço de logística

Esse cenário deve favorecer o setor logístico nacional. Redes independentes de transportes podem encontrar uma oportunidade de negócios, uma vez que a indústria terá dificuldade em encontrar parceiros para isso rapidamente.

No Brasil, as lojas já trabalham com fretes fracionados, mas não estão acostumadas a fazer envios. Já as empresas que têm os seus centros de distribuição podem contar com o próprio estoque. Optando por colocar uma outra empresa para realizar os envios das compras realizadas pela internet poderá diminuir os custos da indústria.

Nesse sentido, o caminho mais fácil é a contratação de operadores logísticos especializados em full commerce, quando toda a comercialização de produtos online é terceirizada

Em resumo, O D2C é uma estratégia que vem gerando lucros e garantido resultados positivos para as empresas. Mas, independentemente do canal escolhido, o segredo do sucesso sempre será a dedicação e foco no relacionamento com o público, garantindo boas experiências ao consumidor.

 

Referências utilizadas no texto:

Já ouviu falar em D2C? Veja porque a indústria está partindo para o e-commerce

D2C: entenda como funciona o modelo de negócios direct to consumer

5 notícias relevantes sobre o modelo de negócio D2C (direct-to-consumer)

 

IBE Conveniada FGV

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0