Crescimento Acelerado: Ações Para A Crise
Crescimento Acelerado: ações para a crise

Cerca de 200 altos executivos e alunos do programa CEO FGV se reuniram na manhã desta sexta-feira (17) para a edição online do Crescimento Acelerado. O movimento reúne mensalmente lideranças de empresas de todo o país para troca de experiências pessoais e profissionais vantajosas às organizações e participantes.

O evento é uma iniciativa da organização não governamental Líderes Brasil em parceria com a FGV CEPE (Centro de Estudos em Private Equity da Fundação Getulio Vargas), e a empresa de softwares Portway, com apoio da IBE Conveniada FGV.

Com foco em apontar ações para a crise, participaram como palestrantes o CEO da SK Automotive, Gerson Prado, o CEO do Banco Fiat Chrysler, Gunnar Murillo, e o partner da Redpoint eventures, Rodrigo Baer, além do diretor executivo da FGV CEPE, Marcelo Assumpção. Como moderador, coube ao diretor acadêmico da FGV CEPE, Newton Campos, intermediar as falas, perguntas e interação com a plateia.

Para os palestrantes, com as mudanças de mercado e perfil do consumidor, transformação digital, inovação e planejamento foram algumas das medidas apontadas como fundamentais para as organizações que esperam se manter neste cenário e preparar a retomada pós pandemia.

Segundo eles, infelizmente, demissões também deverão ser feitas uma vez que cortar custos é essencial para quem perdeu receita e tem compromissos a saldar – uma questão de matemática básica. No entanto, quem manteve custos sob controle e conseguiu implantar uma cultura de inovação que permitiu potencializar os resultados com os mesmos insumos, será beneficiado.

Ações para o enfrentamento da crise

Capacidade de transformação foi apontada pelo CEO da SK Automotive, uma das principais distribuidoras de autopeças do Brasil com 42 centros de distribuição estrategicamente posicionados, como fundamental nesse período. “Vai sobreviver quem melhor e mais rápido se adaptar às mudanças deste cenário”, disse.

Para Gunnar, cuidar e cultivar as relações de confiança com os stakeholders é o segredo para a retomada. A lição que aprendeu com o pai, imigrante boliviano, ao vender limpeza de máquinas de escrever pelas ruas de São Paulo é ainda mais importante para estes dias de crise. “Construa relacionamentos sólidos e genuínos”.

O partner da Redpoint destacou duas premissas básicas: planejar e executar. Ele considerou que é necessário um tempo para planejar, sim, mas colocar os planos em ação é que garante o sucesso do planejamento. “Não fique cinco meses focado no plano apenas. Parta para a ação e nunca deixe uma crise ser desperdiçada. Se você ficar parado você vai morrer no inferno, mexa-se”, afirmou.

Marcelo Assumpção frisou a questão da velocidade da mudança como ponto crucial para este momento. “É preciso mudar para construir o futuro que a gente deseja”. A visão de mercado deve ser substituída tão rápido quanto a crise chegou. “Estamos vivendo um cenário de guerra, ainda que seja contra um vírus. Vai sair na frente na corrida pela sobrevivência aquele que mudar e mudar rápido”.

Como última dica para os participantes, Newton Campos enfatizou que é preciso ter um olhar positivo sobre a situação. Ele explicou que neste cenário incerto “quem conseguir garantir a sobrevivência, já estará fazendo sua parte”.

Pesquisa

Para sondar a expetativa do público participante foi realizada uma pesquisa online durante o evento. O resultado mostrou que 42% das pessoas acreditam que vão crescer até 50% após a crise. Outras 37% pensam o contrário. Elas esperam decrescer até 50%. Entre todos os participantes da sondagem, o mais importante neste momento é planejamento e resiliência.

Para saber mais informações do evento e se inscrever acesse: https://www.crescimentoacelerado.com/

Leia também:

8 dicas para inovação de CEOs e altos executivos

 

IBE Conveniada FGV

REMOVER TODOS
COMPARE
0