Mulher Com Máscara Se Protegendo Do Coronavírus Covid-19

A pandemia de coronavírus segue no centro das pautas em todas as mídias. Hoje, reunimos dicas que o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), oferece às empresas para gestão em tempos como esses.

 

Veja agora um panorama do cenário atual:

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo Datafolha mostra que a maioria dos brasileiros defende que o isolamento social é o mais importante neste momento no combate à crise provocada pela Covid-19. De acordo com o levantamento, 76% das pessoas querem o isolamento social. O Brasil tem 11.130 casos confirmados e 486 mortes em decorrência da epidemia.

Hoje, o governador de São Paulo, João Doria, prorrogou a quarentena para conter o avanço do novo coronavírus por mais 15 dias, até 22 de abril. O Estado é o epicentro da epidemia no país com 4.620 casos confirmados e 275 óbitos.

Nos EUA esta semana será o momento “Pearl Harbor ou o 11 de Setembro” da epidemia, conforme as palavras do porta-voz de saúde, Jerome Adams.

Enquanto isso, a Europa começa a receber sinais de que o pior já passou. A Espanha manteve a tendência de redução na taxa de crescimento da pandemia, com 637 mortes em 24 horas, o menor número em um único dia desde 24 de março.

 

Confira a seguir as dicas do Sebrae:

A pandemia do novo coronavírus desencadeou uma crise econômica que atinge diretamente as pequenas empresas. Desde o início do problema, o Sebrae fortaleceu o seu apoio aos empreendedores, com orientações, dicas, capacitações e conteúdos especiais para enfrentar esse momento difícil com o mínimo de prejuízo aos negócios.

Um dos desafios, principalmente para as empresas que tiveram de paralisar suas atividades, é manter o pagamento aos fornecedores. A única saída aqui é renegociar. Por isso preparamos algumas dicas para ajudar o empresário nessa tarefa.

 

Planeje-se

O primeiro passo é fazer um planejamento para levantar o que a sua empresa realmente precisa, estabelecer as prioridades e definir do que pode abrir mão. Isso é muito importante no momento da negociação com o fornecedor, pois garante a firmeza das suas propostas e dos seus argumentos de negociação.

 

Reveja prazos de pagamento entrega

Você vai precisar de um tempo para refazer o caixa do seu negócio e voltar a ter a receita de antes da crise. Por isso, você pode negociar com seu fornecedor pagamentos para quando a situação de confinamento começar a ficar mais flexível.

 

Não crie um clima de disputa

Um acordo entre empresa e fornecedor é o melhor que pode acontecer nesse momento. Não faça ameaças ou outros gestos que crie um clima de disputa entre as partes. Tente fortalecer os laços para aumentar a confiança e a credibilidade na relação comercial. Saiba que ele também está passando pelas mesmas dificuldades que você e quer manter os clientes.

 

Pesquise o mercado

Para negociar melhor, é fundamental fazer uma pesquisa de mercado. Faça a cotação com pelo menos quatro fornecedores diferentes de cada produto para ter mais condições de barganhar, conseguir preços melhores e até rever o valor do que você paga por determinados produtos.

 

Crie uma rede de parceiros

Tente ampliar o leque dos seus fornecedores para evitar possíveis surpresas negativas no decorrer das negociações. Para isso, crie uma rede de parceiros, estabelecendo uma relação de confiança e proximidade. Para isso, honre seus compromissos, pagamentos e acordos.

 

Seja racional

Ao negociar com o fornecedor, é importante agir racionalmente, controlando as emoções para não demonstrar ansiedade, nervosismo ou desespero. Informe-se o máximo possível, cuide da maneira como se expressa e da postura corporal para mostrar que você está seguro do que propõe.

 

Gostou deste conteúdo? Então confira outros em nosso blog!

 

Comércio exterior: é possível ser otimista pós Covid-19?

COVID-19: Saiba tudo sobre medida provisória que permite corte de salário e redução de jornada

 

IBE Conveniada FGV

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0