Fundos cambiais acabam liderando ranking, em um cenário turbulento para os investimentos; neste ano, a Bovespa já levou um tombo de 12,8%. A nova conjuntura macroeconômica nacional e internacional turvou o cenário de investimentos. Neste ano, a tônica do mercado financeiro tem sido de contradições, sem grandes vencedores. A mudança alterou a lógica esperada de ganho tanto de investimentos arrojados como de conservadores.

A mudança no cenário afetou principalmente o mercado acionário. O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo caiu 12,8%. A queda também foi influenciada pela crise do Grupo X, de Eike Batista, que tem um peso importante na composição do índice e contribuiu para o descrédito das empresas brasileiras. A má performance da Bolsa se refletiu nos fundos indexados ao Ibovespa, que já recuaram 12,33%.

A renda fixa também não escapou. A rentabilidade dos títulos públicos do Tesouro Direto foi afetada. “Grande parte dos fundos de renda fixa, aqueles fundos de índice atrelados à inflação, levaram um tombo porque, no ano passado, subiram brutalmente – fecharam o ano com 20% de ganho. Quando a taxa de juros subiu, eles se desvalorizaram; nos dois, três primeiros meses, foi um horror”, diz William Eid, coordenador na FGV.

Fonte: Blog Eaesp

REMOVER TODOS
COMPARE
0