Palestra Contabilidade FGV Piracicaba

O profissional de Contabilidade terá que se reinventar. A afirmação é do presidente da Atlas – Inteligência para Gestão, Marcelo Bianchi, que lidera a empresa do segmento contábil com mais de 30 anos de experiência no mercado. Ele ministrou a palestra A contabilidade como vetor da revolução empresarial, na quinta-feira (18), na IBE Conveniada FGV de Piracicaba. Na oportunidade, ele mostrou como o novo contador deve se posicionar nos modelos de negócio modernos, que não usam os números como um retrovisor para entender o passado da organização, mas que aproveitam as informações para apontar as tendências.

Segundo Bianchi, o perfil do novo profissional deve incluir networking. “Ele precisa sair do escritório. Aquela pessoa sentada atrás de um computador todo os dias não vai mais existir. É preciso ter relacionamentos”. Conhecer as novas tecnologias e se aproveitar delas é outro fator fundamental. “O blockchain, big data, internet das coisas e inteligência artificial são realidades que estão transformando as relações de negócios. Na Contabilidade não é diferente”.

Além disso, entender bem os processos da empresa e do mercado é indispensável para o contador que deseja permanecer no mercado. “Ele tem que saber onde estão os gargalos para apontar saídas”, explicou o palestrante. “Dominar as ferramentas de gestão já não pode ser exclusividade da alta gerência. O contador deve estar alinhado com os executivos do negócio e ser tão capacitado quanto qualquer um deles”.

Para a contadora Katia Lopes, de Piracicaba, que participou da palestra, esses insights sobre o futuro da Contabilidade foram importantes para o reposicionamento do profissional. “Eu saio daqui com informações importantes sobre a evolução do contador. Infelizmente ainda nos comportamos como arcaicos”. Na cidade para negócios, a mineira Carla Assunção, de Belo Horizonte, concordou. “Faltou evoluir mesmo. O contador segue em sua sala fazendo as contas dos impostos, enquanto que, de posse das informações privilegiadas da empresa, ele pode ser um fomentador de negócios”.

O encontro integra uma agenda mensal de palestras organizadas pela IBE Conveniada FGV de Piracicaba, com nomes que são referência no mercado de negócios, como o vice-presidente da Raízen, Fabio Mota, a diretora da Caterpillar, Andrea Park, e o coordenador do MBA em Gestão Industrial da FGV, Ricardo Sarmento.

Sobre a IBE Conveniada FGV

A Fundação Getulio Vargas, fundada em 1944, é reconhecida como a melhor escola do Brasil para preparação de executivos. A IBE Conveniada FGV começou sua trajetória em 1996, e hoje é a mais completa rede de escolas de negócios FGV do interior paulista. Já formou mais de 35 mil executivos no Brasil e no exterior, e diferencia-se pelos programas Top da FGV, com unidades nas cidades de Americana, Campinas, Jundiaí e Piracicaba.

Conheça os cursos oferecidos pela IBE Conveniada FGV: http://www.ibe.edu.br/

REMOVER TODOS
COMPARE
0