Conheca 5 Exemplos De Sucesso Com O Big Data Nas Empresas.jpeg

Em um mundo cada vez mais conectado, destacam-se as empresas que conseguem captar os dados e ler as informações de seus consumidores com maior agilidade e precisão.

Uma tecnologia que surgiu nos anos 90 com a NASA, o Big Data, continua revolucionando o mercado depois de tantos anos e a tendência é só melhorar.

No post de hoje, falaremos de 5 exemplos de Big Data e como você pode aplicá-lo em seu negócio. Confira!

Entenda o que é Big Data

O Big Data é o termo utilizado para se referir a enorme quantidade de dados estruturados e não estruturados gerados a cada segundo cuja finalidade é auxiliar as empresas a tomarem melhores decisões em seus negócios.

Essa ferramenta se sustenta em pilares que são conhecidos como os 5 Vs. Conheça mais sobre eles nos tópicos abaixo.

Volume

O primeiro V se refere ao conceito básico do Big Data, que é o grande volume de dados gerado a cada segundo por meio dos dispositivos eletrônicos e mídias sociais.

Variedade

O Big Data consegue gerar dados com grandes variedades, uma vez que tem acesso a diversas fontes. Essas fontes de dados são os locais em que as informações são armazenadas, logo, Google, Analytics, Facebook, Instagram e WhatsApp fazem parte dessa definição.

Velocidade

O Big Data precisa ser ágil na avaliação da grande quantidade e variedade de dados que eles conseguem captar, principalmente nos dias atuais em que os comportamentos mudam com frequência.

Veracidade

Atualmente, há uma quantidade gigantesca de informações falsas, portanto, é importante tomar cuidado ao analisar os dados para garantir que eles são verdadeiros.

Valor

Em um mundo que gera uma quantidade absurda de dados por segundo, é importante saber distinguir o que é útil para o que a empresa busca e o que não é. Por isso, falamos no valor das informações e, para isso, é necessário entender o contexto e as necessidades corretas.

Aprenda o que é estruturação de dados

Nos tópicos abaixo, explicamos melhor o que são os dados estruturados e os não estruturados para o Big Data. Acompanhe:

Dados estruturados

Dados estruturados são aqueles que contam com uma estrutura determinada e apresentam informações úteis sobre o perfil dos clientes que as empresas querem atingir, como localização, vendas, contatos, entre outros.

Sistemas financeiros de recursos humanos são alguns dos exemplos de Big Data com dados estruturados. Ao negar ou aceitar um cartão de crédito para um correntista, o banco não está fazendo nada mais do que buscar o perfil de consumo e pagamento dele com base nas informações disponíveis.

Dados não estruturados

Os dados não estruturados são aqueles que chegam sem nenhuma definição, e é necessário catalogar todas as informações recebidas nas mídias sociais, como Facebook, Instagram, YouTube, Twitter, portais de notícia, entre outros.

Primeiro é realizado um monitoramento nos canais de comunicação para extrair comentários sobre determinado assunto ou empresa com base nas palavras-chave. Sendo assim, é possível que o profissional analise tais informações, filtre as ironias, sarcasmo e deboches que a análise de um computador, por exemplo, pode deixar passar despercebido.

Após a filtragem, toda a informação alcançada deve ser catalogada e separada em tags para facilitar uma futura busca sobre o mesmo assunto. Por causa dessas particularidades, os trabalhos com os dados não estruturados são considerados mais complexos do que com os estruturados.

Vantagens do Big Data

Com a quantidade de dados que o Big Data é capaz de captar e analisar, o resultado não poderia ser diferente do que gerar diversas vantagens para as empresas que começam a utilizá-lo. Falamos mais sobre elas a seguir:

Tomar decisões melhores

O Big Data é uma das maneiras mais eficazes para fundamentar as decisões que devem ser tomadas nos negócios. E isso é possível porque, com a quantidade de dados confiáveis que é capaz de analisar, uma empresa consegue conhecer melhor o perfil do cliente e identificar as tendências do mercado, o que é positivo tanto para a retenção de um cliente atual, quanto para a conquista de um cliente futuro.

Melhorar as estratégias de marketing

Você já deve ter lido em algum manual de marketing que as ações direcionadas para públicos específicos costumam ter muito mais sucesso do que aquelas sem nenhum direcionamento. No entanto, para isso, é necessário conhecer bem o comportamento do cliente.

Com o Big Data, a empresa consegue analisar os dados do público-alvo e ter acesso a informações importantes — como comportamento, perfil de compra, rendimento financeiro, escolaridade — e assim traçar estratégias de marketing bem estruturadas e decisivas.

Estar à frente da concorrência

Como mencionamos, com o Big Data, o negócio consegue identificar futuras tendências no mercado, e isso é de extrema importância para estar sempre à frente da concorrência, ser conhecido como pioneiro e inovador e conquistar cada vez mais clientes.

5 exemplos de Big Data que deram certo

A eficácia do Big Data já pôde ser constatada por muitas empresas. Inclusive, é por causa dos diversos casos de sucesso que essa é uma ferramenta bastante interessante para aqueles que pretendem aumentar a rentabilidade de seu negócio. Listamos abaixo 5 exemplos de Big Data que deram certo. Veja:

1. UPS

A empresa de logística UPS cruzou os dados dos sensores veiculares, dos mapas, da geolocalização e requisitos das encomendas dos clientes com a finalidade de diminuir as distâncias percorridas por ano e, dessa maneira, otimizar o trabalho dos motoristas.

A utilização do Big Data gerou a economia de 85 milhões de milhas por ano e um valor expressivo gasto em combustível, além de aumentar a qualidade de vida dos funcionários.

2. Nike

A Nike monitora os hábitos e comportamentos esportivos do seu público por meio dos aplicativos e dispositivos vestíveis, conhecidos como wearables, que são capazes de gerar informações relacionadas com a distância percorrida, velocidades, locais preferidos para treino etc.

Com isso, a empresa segue criando produtos cada vez mais alinhados às expectativas de seu público-alvo, fidelizando a clientela e conquistando cada vez mais atletas.

3. Grupo Pão de Açúcar

Por meio da disponibilização de programas de recompensas para os clientes dos mercados de sua rede de varejo, o Grupo Pão de Açúcar consegue identificar os produtos preferidos de seus consumidores e, assim, gerar ofertas personalizadas.

Além de aumentar o número de fidelização de sua clientela, o Big Data fornece dados preciosos para o estoque e a logística diminuindo gastos com desperdício e transporte de itens que não são consumidos em larga escala.

4. Maplink

A Maplink é uma empresa especializada na digitalização de mapas que, ao testar um software de rastreamento por satélite que cruzava os dados gerados por mais de 400 mil automóveis em São Paulo, conseguiu realizar um diagnóstico preciso do trânsito indicando todos os pontos de lentidão, as razões e as possíveis alternativas para os motoristas.

5. Danone

Ao lançar o iogurte grego no mercado, a Danone enfrentou um enorme problema com a validade do produto, que é bastante curta. O uso do Big Data foi importante para entender melhor o comportamento de seus consumidores e passar a realizar a entrega para as redes de varejo com melhor sincronia diminuindo o gasto com produtos vencidos.

Neste post, você conheceu o que é Big Data, como funciona a estruturação dos dados, as vantagens do sistema e como algumas empresas obtiveram sucesso com a adoção da estratégia. Agora só falta começar a aplicar todo o conhecimento agora mesmo na sua empresa!

Para acompanhar nossas novidades e ficar por dentro de assuntos como este, siga as nossas redes sociais — estamos no Facebook, LinkedIn, Twitter e Google+.

REMOVER TODOS
COMPARE
0