Como Promover A Reducao De Custos Na Empresa De Forma Efetiva.jpeg

Desde que a instabilidade financeira se instalou no país, todos os setores da economia vêm travando uma batalha para sobreviver em meio a turbulência do mercado. Retomar o crescimento significa, além de traçar novas estratégias de negócio, promover uma efetiva redução de custos na empresa para melhorar o desempenho.

Nesse contexto, agir sem estratégia é uma forma de estagnar seu negócio. Então, não adianta sair cortando gastos sem nenhuma distinção: é preciso identificar quais são os custos diretos (aqueles que estão ligados ao core business da instituição) e os indiretos (como despesas com aluguéis, contas de água, energia etc.).

Como os custos diretos, relacionados aos itens essenciais à produção, costumam ser mais monitorados, a tendência é cortá-los de primeira. Com isso, a redução de algumas despesas supérfluas — os custos indiretos —, fica de lado, já que mensurá-las exige maior atenção.

Pensando nisso, este post traz 6 dicas para que a redução de custos na sua empresa alcance a eficiência desejada. Continue a leitura para saber mais!

1. Invista em novas tecnologias

Graças aos avanços tecnológicos, muitos processos analógicos da empresa podem ser substituídos por estratégias digitais que proporcionam economia. Dentre elas, podemos destacar algumas que estão em alta no mercado:

  • armazenamento em nuvem: são serviços online que permitem guardar e gerenciar dados de qualquer parte do mundo. Além de muito baratos, garantem maior segurança dos dados e fácil acesso a informações importantes da organização;
  • plataformas virtuais: as plataformas virtuais são excelentes para observar o andamento das tarefas, gerenciar os times e melhorar a comunicação entre os profissionais. Como tudo fica registrado em linhas do tempo, essas plataformas garantem maior agilidade e menos quantidade de retrabalhos por conta de erros e mal-entendidos.
  • chatbots: são programas que simulam diálogos e reproduzem tudo que é programado. Cada vez mais usados no atendimento ao cliente, ampliam a rapidez na resolução dos problemas e conseguem até contornar casos complexos. Os modelos mais avançados utilizam a inteligência artificial e são capazes de reproduzir uma conversa como se fossem humanos.

2. Otimize a jornada de trabalho

Na esteira da era digital também estão as mudanças nas relações de trabalho. Com a descentralização dos escritórios e o aumento das interações virtuais, flexibilizar a jornada de trabalho e possibilitar que mais colaboradores trabalhem no modelo home office evita diversos gastos para a organização.

Além de garantir maior conforto e bem-estar aos profissionais, torna-se possível diminuir despesas geradas pela presença deles. Por exemplo: ter profissionais trabalhando a distância evita gastos excessivos com vale-transporte, alimentação, energia, equipamentos, entre outros.

3. Reduza o consumo de energia e água

Os custos de energia e água estão entre as maiores despesas de qualquer empresa. A boa notícia é que enxugá-los não é tão complicado, desde que você realize mudanças básicas. Por exemplo:

  • adote lâmpadas econômicas e duradouras, como as de modelo LED;
  • instale sensores de movimento que fazem o acendimento ou desligamento automático da iluminação (sobretudo em corredores e banheiros);
  • utilize energia verde, ou seja, proveniente de recursos renováveis, como energia solar e eólica.
  • utilize termostatos para controlar a temperatura ambiente e o uso de ar-condicionado;
  • controle a pressão das torneiras e válvulas de descarga;
  • instale sistemas para água de reúso.

4. Reduza gastos com materiais de escritório

Quanto você gasta com resmas de papel, canetas marca-texto, tôner de impressão e copos descartáveis? Será que é necessário ter uma cópia impressa de cada documento produzido pela empresa? Fazer revisões de provas em papel? Perder pilhas de copos descartáveis que mal foram utilizados pelos colaboradores?

Em resumo: não tenha medo de diminuir as despesas com materiais de escritório. Para isso, reveja os processos internos e lembre-se de usar a tecnologia a seu favor. Faça o que for possível digitalmente e incentive os seus colaboradores a replicarem isso.

Vale ressaltar que eles são parte fundamental do processo de redução de custos, portanto, não deixe-os de fora de uma campanha de economia. Afinal, boa parte desses insumos é consumida por eles e, sem o engajamento, a mudança dificilmente apresentará resultados.

5. Invista nos processos de recrutamento

Demitir um funcionário custa muito caro para uma empresa. Por isso, é preciso evitar erros nas contratações. Embora ninguém saiba se um colaborador realmente se adaptará ao novo emprego, se você tiver uma estratégia de seleção bem organizada, certamente as chances de contratar um profissional inadequado a seu perfil são menores.

Para serviços que não tenham a ver com seu core business, você pode contratar pessoal terceirizado. Isso reduz muito seus custos e evita problemas com questões trabalhistas. Um exemplo são os profissionais de limpeza e segurança, que normalmente apresentam alta rotatividade nas organizações.

Com a terceirização, você garante a prestação do serviço e conta com a tranquilidade de saber que, em caso de descontentamento, basta solicitar a troca do profissional ou da equipe.

6. Invista no clima organizacional

Não basta ser uma empresa que oferece bons salários: sem um clima organizacional adequado, as chances de engajamento de seus colaboradores diminui. Assim, você deve garantir que as pessoas tenham confiança e se sintam confortáveis no ambiente de trabalho. Para tanto, investimento em capacitação profissional e estratégias que incrementem as relações interpessoais são imprescindíveis.

Além disso, como foi dito acima, no caso de políticas de redução de custos na empresa, o engajamento dos colaboradores é primordial. Sem um bom clima organizacional, essas ações restritivas poderão não apenas piorar a satisfação do colaborador, como também prejudicar a produtividade.

Por fim, um clima organizacional ruim afeta negativamente a experiência do cliente, diminui a fidelização e traz impactos indesejados para a imagem institucional.

Com essas dicas, você deve ter percebido que a eficácia da redução de custos na empresa é resultado de uma visão global de diferentes aspectos organizacionais. Essas ações devem integrar um plano de gestão empresarial focado na ampliação dos resultados e que leve em consideração as necessidades operacionais, mas não exclua as relações humanas.

Com consumidores tão difíceis de fidelizar, cada ação deve ser ponderada para que o serviço ou produto entregue ao cliente mantenha sua qualidade independentemente dos ajustes financeiros.

Gostou deste post? Então assine nossa newsletter e receba em primeira mão diversos conteúdos com dicas e informações que o ajudarão a melhorar a gestão de sua empresa!

REMOVER TODOS
COMPARE
0