Aposente O Planejamento Estratégico Convencional

Todo começo de ano é a mesma coisa: fazemos promessas, traçamos nossas metas e objetivos e definimos como alcançá-los. No mundo dos negócios não é diferente, uma vez que um bom planejamento empresarial é essencial para a tranquilidade de qualquer empresário.

No post de hoje nós ensinaremos você a preparar e organizar financeiramente a sua empresa para ter um ano sem sustos. Confira!

Por onde começar o planejamento empresarial?

Quando sentamos para fazer nosso planejamento, muitas dúvidas surgem na nossa cabeça. Qual é o melhor caminho? O que devo definir? Como fazer? Por causa disso, montamos abaixo um pequeno roteiro de qual caminho você deve seguir para começar a organizar o seu ano.

Defina a missão, a visão e os valores da empresa

A missão, a visão e os valores são os princípios norteadores das ações das empresas. É por meio deles que o planejamento para o crescimento deve se estruturar, uma vez que o empreendedor deve conhecer e entender o que pretende com o seu negócio.

Portanto, faça essa definição seguindo os conceitos abaixo:

  • missão: motivo da existência da empresa;
  • visão: o que a empresa pretende alcançar;
  • valores: princípios dos quais a empresa não abre mão.​

Trace suas metas

Para um planejamento empresarial eficaz, é necessário traçar as metas que o negócio pretende alcançar e definir o prazo para cada uma delas. Evite objetivos fora da sua realidade e dê preferência a planejamentos trimestrais que conseguirão ser medidos ao longo do ano.

Então, se em janeiro de 2018 você possui um faturamento de mil reais mensais, estabeleça que em março você terá conseguido dobrá-lo — e assim sucessivamente.

Analise o ambiente da empresa

Faça uma análise crítica do ambiente interno da empresa. Reveja os números do ano passado, estude o comportamento de seus colaboradores, converse com os fornecedores e veja o que pode melhorar.

Há coisas em que somos muito bons, mas ninguém é perfeito. A sua empresa também não é e, por isso, é sempre prudente estar atento às melhorias para aumentar o crescimento.

Conheça os seus concorrentes

Para conseguir medir o seu desempenho é importante saber quem são os seus concorrentes e o que cada um representa do mercado que vocês atuam.

Analise quais são as características deles, no que eles são melhores e em que você deve investir para crescer.

Entenda seu público-alvo

Muitas empresas não fazem um estudo aprofundado do seu público-alvo e, assim, não conseguem entender quem são os seus maiores consumidores. Sem conhecê-los a fundo, os negócios perdem chances valiosas de expansão.

Portanto, segmente os clientes utilizando estes quatro aspectos:

  1. geográficos: cidade, estado, país;
  2. demográficos: idade, gênero, raça, classe social;
  3. psicográfico: estilo de vida, valores sociais, visão de mundo;
  4. comportamental: atitudes, benefícios buscados;

Quais ferramentas utilizar para o planejamento empresarial?

Os empreendedores podem contar com diversas ferramentas para auxiliar o planejamento empresarial. Listamos algumas nos tópicos abaixo. Veja!

SWOT

O termo SWOT significa, em português, força (Strengths), fraquezas (Weaknesses), oportunidades (Opportunities) e ameaças (Threats). É uma ferramenta excelente para gestão e o planejamento estratégico.

A análise deve ser dividida levando em consideração os dois cenários que falamos a seguir.

Ambiente interno

O ambiente interno diz respeito ao que faz parte, se relaciona ou pertence à empresa — como funcionários, maquinários, cultura organizacional, entre outros. É a partir dele que você consegue determinar os seguintes fatores:

  • forças: são elementos e características do ambiente interno que representam uma vantagem sobre a concorrência. É aquilo que você tem de melhor, o seu diferencial;
  • fraquezas: é o conjunto de características e elementos do seu ambiente interno que desfavorecem a sua empresa em relação aos seus concorrentes.

​Ambiente externo

O ambiente externo da empresa é tudo aquilo que ela não consegue controlar — como inflação, taxa de juros, política, crise econômica, eventos naturais, entre outros. A partir dele você determina os itens abaixo:

  • oportunidades: quais são os fatores externos que criam um cenário favorável para a empresa e qual é a oportunidade criada;
  • ameaças: são todos os elementos ou conjunturas que criam um ambiente desfavorável para a empresa.

5 forças de Porter

Esta é uma ferramenta para que você conheça melhor os seus concorrentes, aprendendo a avaliar o seu negócio de maneira mais ampla, questionando os pontos a seguir:

  • poder de negociação dos fornecedores;
  • ameaça de entrada de novos concorrentes;
  • poder de negociação dos clientes;
  • ameaça de produtos substitutos;
  • rivalidade entre os concorrentes.

5w2h

Para desenvolver o seu plano de ação, você pode fazer uso da ferramenta 5w2h, que representa as seguintes definições:

  • what: o que será feito;
  • why: por que;
  • where: onde;
  • when: quando;
  • who: por quem;
  • how: como;
  • how much: quanto vai custar.

Monte uma tabela e responda cada uma dessas perguntas. Dessa forma, você terá um documento para auxiliar a implementação de cada etapa do plano.

Como colocar o planejamento em prática?

Praticar é mais difícil do que planejar, uma vez que nunca conseguimos prever com 100% de certeza os percalços que encontraremos durante o ano.

Portanto, também vale a pena aproveitar o momento para traçar a estratégia de como colocar em ação tudo o que se pretende para os próximos 12 meses. Os próximos tópicos contêm algumas ferramentas disponíveis para ajudar o empreendedor nessa tarefa. Acompanhe!

Tenha um plano b

Muitos planejamentos empresariais vão por água abaixo pois não consideram cenários negativos. Não se engane e analise friamente os problemas que podem surgir durante o ano.

Portanto, tenha sempre um plano b para o caso de qualquer eventualidade. Se a empresa estiver preparada antes, você não agirá no impulso e não precisará tomar medidas apressadas e atrapalhadas.

Não faça sozinho

Você pode até ser o dono da empresa ou o chefe do setor, mas, certamente, não conhece todos os desafios da área. Por isso, envolva a equipe durante o seu planejamento.

Primeiro, ouça quais são as sugestões que eles têm para o próximo ano. Anote as que achar mais interessante e depois trace o plano de ação. Essa é uma ótima forma para deixar todos motivados e engajados a alcançar um objetivo em comum.

Incentive os funcionários

Garanta que os seus funcionários estejam dedicados a cumprir o plano de ação e a bater as metas definidas. Para isso, vale a pena estudar um modelo de remuneração variável na qual os colaboradores ganham algum tipo de bônus sempre que um objetivo for alcançado.

Analise os resultados com frequência

Mantenha uma rotina para analisar os resultados das metas traçadas. De nada adianta verificar o desempenho da empresa apenas de ano em ano. Um bom gestor deve sempre estar atento às atividades empresariais.

Portanto, agende a cada bimestre ou trimestre uma reunião com as áreas para que possam avaliar juntos o que está e o que não está dando certo. Esteja sempre o mais próximo possível da realidade de seu negócio.

Se você gostou do nosso material sobre planejamento empresarial, leia também o que preparamos sobre 5 estratégias de marketing das empresas globais! Até breve!

REMOVER TODOS
COMPARE
0