Declaracao De Imposto De Renda Banco Digital Conta Digital Nuconta Nubank 02

Como fazer a Declaração de Imposto de Renda tendo conta digital?

Ter uma conta digital ou ser cliente de um banco digital tem suas vantagens, mas também traz uma série de dúvidas – uma delas relacionada à Declaração de Imposto de Renda. Afinal, ela deve ser feita de forma diferente de quem possui conta física?

A resposta é: depende.

Banco digital x banco físico: quando a Declaração de Imposto de Renda é diferente?

“A maioria das contas digitais – Banco Inter, Neon e Original, por exemplo – não apresentam diferença na hora de declarar o Imposto de Renda”, afirma Paulo Marchetti, CEO da ComparaOnline, marketplace de seguros e produtos financeiros.

Ou seja, você pode checar seu Informe de Rendimento anual da mesma forma que aqueles que possuem contas em bancos físicos. O mesmo ocorre para titulares de contas digitais em instituições bancárias tradicionais.

Desta forma, a declaração deverá ser feita utilizando apenas o campo “Bens e Direitos”, onde você precisará preencher o saldo da conta corrente em 31/12/2018 – visto que elas não apresentam rendimentos automáticos.

A maior dúvida surge na declaração de contas de investimentos em bancos digitais que apresentam rendimento direto, como a NuConta, do Nubank. Por ser uma conta de investimento, ao contrário de contas correntes, ela possui rentabilidade.

“Isso exige que a declaração deste valor seja feito em dois campos: Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva e Bens e Direitos”, diz Marchetti. Essa lógica é muito parecida com aquela aplicada a investimentos em Tesouro Direto ou CDB.

Se você tiver uma conta digital e uma conta física em outro banco, deverá declarar todas elas, uma a uma.

Quem deve declarar Imposto de Renda?

Ter uma conta digital ou investir em um banco digital não te obriga automaticamente a fazer a Declaração de IR. Os critérios da Receita Federal são:

  • Ter mais de R$ 28.557,70 em rendimentos tributáveis (Ex: salário) em 2018;
  • receber mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos e não tributáveis ou tributáveis na fonte em 2018;
  • possuir imóveis, veículos e outros bens cujo valor total é superior a R$ 300 mil até 31 de dezembro de 2018;
  • ter ganhado capital com a venda de imóveis, veículos e outros bens sujeitos à tributação em 2018;
  • ter renda de atividade rural superior a R$ 142.798,50 em 2018.

Fonte: Finanças Femininas

REMOVER TODOS
COMPARE
0