Pensamento Sistêmico

Podendo ser aplicado tanto no ambiente profissional quanto na vida pessoal, o pensamento sistêmico é formado a partir do conhecimento do conceito e das características dos sistemas.

Visando o conhecimento do todo, organizações, independentemente da área de atuação, que investem nessa cultura e treinam os seus líderes e equipes, são capazes de otimizar tempo e maximizar seus resultados, pois identificam as particulares de cada etapa de seus processos.

Mas, para introduzir o pensamento sistêmico, é essencial entender as características dessa habilidade e como implementá-la. Confira esses detalhes no conteúdo a seguir.

 

Quais as características do pensamento sistêmico?

Desenvolvida a partir da necessidade de explicações complexas exigidas pela ciência, a raiz dessa soft skill está na ideia de que cada parte do sistema influencia o todo, fazendo com que os departamentos estejam alinhados e trabalhando em conjunto, para um crescimento geral da empresa.

No famoso livro “A Quinta Disciplina”, Peter Senge define que Um sistema é um todo percebido, cujos elementos mantêm-se juntos porque afetam continuamente uns aos outros, ao longo do tempo, e atuam para um propósito comum”.

 

Ou seja, sistema é conjunto de pessoas, processos, condições e outras entidades que interagem e se influenciam mutuamente, composto por:

  • Rendimento: a transformação através da interação dos componentes do sistema de entradas (inputs) em outras formas que serão devolvidas ao ambiente em forma de produtos, serviços e subprodutos;
  • Saídas: itens, informações, materiais e outras forças exportadas a partir do sistema para o ambiente. O sistema organizacional é projetado para criar produtos e serviços específicos (conforme definido em seu propósito), mas pode produzir também subprodutos como poluição ou resíduos;
  • Feedback: as informações sobre os resultados de um sistema ou os efeitos do resultado sobre o ambiente que são devolvidos ao sistema.

 

Como desenvolver o pensamento sistêmico?

Infelizmente, é comum observar empresas que possuem muitos departamentos, traçando metas isoladas e desconectadas entre si. Por isso, enxergar a organização como um todo traz, entre os inúmeros benefícios, vantagem competitiva de mercado – algo que tem sido cada vez mais priorizado, principalmente nesse momento de crise global e necessidade emergente de decisões difíceis e, claro, assertivas.

Também chamado de pensamento holístico, entre os benefícios do pensamento sistêmico, podemos destacar:

  • Uma melhor compreensão do todo que envolve a organização;
  • Desenvolvimento de ações que ajudem os negócios a serem cada vez mais prósperos;
  • Planejamento de ações;
  • Soluções para a resolução de problemas;
  • Alcance de objetivos;
  • Interpretações assertivas;
  • Alternativas antes da tomada de decisão;
  • Diminuição de julgamentos;
  • Novas percepções;
  • Análise das consequências;
  • Ações realistas;
  • Habilidade de observação;
  • Relacionamento interpessoal.

Impactando diretamente no relacionamento interpessoal, na tomada de decisões e indicadores, a aplicação do pensamento sistêmico nas organizações é uma decisão que precisa ser tomada como parte da estratégia da empresa.

Com uma metodologia própria, na prática, para implementar e desenvolver essa cultura, a empresa deve investir em treinamento de líderes e de todos os outros colaboradores, podendo ser necessária uma mudança de mindset para que todos dominem e executem essa habilidade com maestria.

Durante o treinamento, o líder deve compreender as habilidades e competências de todo o time, seus comportamentos, emoções e pontos de melhoria, gerando uma ampla visão sobre a situação.

Após garantir que todos os líderes estejam alinhados com esse objetivo, as equipes devem ser treinadas, sendo que o próprio gestor será o responsável por conscientizá-las sobre a importância dessa forma de trabalho.

Transferir esse conhecimento é uma forma de incentivo para que o colaborador sinta-se entusiasmado com a preocupação educacional por parte da empresa.

Ao aplicar um treinamento efetivo sobre o assunto, a curva de aprendizado da equipe será mais rápida e, com esse conhecimento, a empresa será capaz de trabalhar em prol dos profissionais e de suas relações dentro da organização, fazendo com que as diferenças presentes no ambiente de trabalho contribuam entre si, ao invés de gerarem conflitos – situação muito negativa para os resultados, lucros e clima organizacional.

Tentar compreender somente uma parte de um sistema pode não funcionar, pois há dependências daquela parte com as demais.

Por fim, organizações que identificam a importância dessa forma de trabalho e implementam o pensamento sistêmico nos processos e ações, conquistam resultados ainda maiores, afinal, quando o coração (colaboradores) não funciona corretamente, ele não prejudica apenas o sistema circulatório (departamento), mas todos os demais órgãos (toda a empresa).

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0