Neuromarketing
neuromarketing

Recentemente, já explicamos detalhadamente o que é o neuromarketing. Neste post vamos mostrar como essa ferramenta, cada vez mais utilizada no desenvolvimento de ações e produtos assertivos, pode contribuir imensamente com o crescimento das empresas que fazem seu uso inteligente.

Para recapitular brevemente, o neuromarketing, como o próprio nome já diz, é o ponto de intersecção entre a neurociência e o marketing. Ou seja, é a utilização de estudos e monitoramento das atividades cerebrais com a finalidade de buscar uma compreensão maior. Compreensão esta que é sustentada por dados científicos sobre o comportamento da mente humana quando exposta a estímulos de consumo.

Apesar de não ser uma solução barata, essa atividade tem o poder de complementar práticas milenares e consagradas na área. Para dar exemplos, pense nas pesquisas de mercado ou utilização de grupos focais. O neuromarketing tem a função de trazer um olhar muito mais preciso, menos suscetível a erros ou interpretações errôneas.

Clique aqui para ver um vídeo sobre a visão da neurociência sobre o papel da inteligência artificial e das soft skills na gestão empresa.

Neuromarketing: 4 exemplos de contribuição

Abaixo, trazemos exemplos rápidos de como neuromarketing pode contribuir com a evolução do seu negócio.

neuromarketing 2

Neuromarketing é o ponto de intersecção entre a neurociência e o marketing

Testes certeiros

Antes de disponibilizar seu produto no mercado, é muito importante a realização de testes com o público-alvo. O objetivo é entender o nível de receptividade e assim fazer as alterações apropriadas para elevar o interesse e a satisfação do consumidor. O neuromarketing é decisivo desde a escolha da melhor cor, passando pela definição do preço mais atraente, até a avaliação dos níveis de satisfação do público. Tudo isso baseado, logicamente, nas atividades cerebrais durante a exposição ao produto.

Boa experiência do usuário

O marketing digital também se beneficia imensamente do neuromarketing. O layout do site da marca, por exemplo, pode ser todo definido de acordo com estudos sobre as fontes e cores mais apropriadas. A disposição dos assuntos em cada página, de acordo com mapas de calor que mostram os pontos que atraem mais a atenção dos olhos no monitor, também. A eficiência e o apelo dos anúncios, tanto online quanto off-line, também podem ser medidos com mais profundidade, ajudando a otimizar suas campanhas e, consequentemente, seu ROI.

Um passo à frente

Analisar o comportamento da mente do seu respectivo público-alvo, através do neuromarketing, também ajuda a identificar novas tendências de consumo. Isso pode trazer inspirações para desenvolver novos produtos ou reinventar aqueles que já estão disponíveis. Além disso, esse tipo de estudo traz novas ideias para a produção de conteúdo de seu blog, por exemplo, que pode aumentar o poder de engajamento e conversão.

Segurança nos resultados

O fator científico oferecido pelo neuromarketing na definição de estratégias e mensuração de resultados ajuda a sustentar novos planos de ação, e a reforçar e comprovar aqueles que estão dando certo. Esse recurso dificulta o surgimento de resultados duvidosos – o que pode ocorrer com mais frequência se apenas baseados em pesquisas de opinião, passíveis de serem influenciadas e até determinadas por respostas manipuladas.

Está interessado em aperfeiçoar suas habilidades e explorar todo o potencial do neuromarketing para a sua empresa? Comece a transformar sua carreira com um MBA FGV!

 

Clique aqui e saiba mais sobre o MBA em Gestão: Inteligência de Negócios Digitais.

Clique aqui e saiba mais sobre o MBA em Gestão: Marketing.

 

 

 

 

 

 

 

REMOVER TODOS
COMPARE
0