Carreira Em W O Que E E Como Construir Uma.jpeg

Por muito tempo, a evolução dos profissionais dentro das empresas seguiu o padrão da carreira em Y. Nela, o funcionário começa em cargos de nível hierárquico mais baixo, como assistente ou analista, e tem duas opções para subir na estrutura organizacional: gerência ou técnica. Nos últimos anos, porém, outro modelo vem ganhando força no mercado: a carreira em W.

Mas do que se trata a tendência? Ela é realmente vantajosa? Para responder essas dúvidas, reunimos, neste post, tudo o que você precisa saber sobre a carreira em W e sua aplicação nas organizações. Confira a seguir!

O que é a carreira em W?

A carreira em W foi criada para resolver um problema comum identificado nos planos em Y.

Frequentemente, o profissional que ascende a um cargo de gerência ou diretoria se sente frustrado por ter que deixar de lado as atividades técnicas, já que precisa se dedicar à gestão de pessoas, negociações e controle de finanças. Por outro lado, aqueles que optam pela carreira técnica, tornando-se especialistas em determinada área, reduzem suas chances de um dia atuar em uma posição de liderança.

No novo modelo é oferecida ao profissional mais uma opção de carreira: a de líder técnico. Trata-se de um talento multidisciplinar, com visão do negócio como um todo e um leque diverso de competências técnicas e comportamentais.

É o caso do cargo de gerente de projetos. Nele, o colaborador tem a chance de liderar uma equipe, mas sem precisar deixar de “colocar a mão na massa”, tendo todas as suas expectativas atendidas.

Para que esse profissional tenha sucesso, é fundamental que ele consiga o apoio da empresa, através de cursos e treinamentos necessários, seja para desenvolver habilidades de liderança, seja para adquirir alguma nova competência técnica.

Quais são as vantagens para a empresa?

mercado de trabalho e o perfil dos profissionais estão mudando. Aos poucos, organizações com estruturas hierárquicas rígidas vêm dando lugar a empresas com gestão horizontal, nas quais o ambiente é mais flexível e os funcionários possuem autonomia para inovar e exercer diversas funções.

A adoção da carreira em W é um bom passo para acompanhar esse movimento. Com o dinamismo do mercado e a busca constante por novidades, as empresas modernas não têm mais tempo para lidar com colaboradores que atuam exclusivamente como especialistas ou gestores.

Existe uma necessidade, cada vez maior, de profissionais capacitados para assumirem diversos tipos de responsabilidade. Alguém da área de finanças que queira migrar para o RH, por exemplo, pode ser ótimo para o crescimento do negócio. Além do colaborador contribuir com ideias diferentes para o novo setor, ele ganha um panorama muito mais abrangente da atividade da empresa, eliminando uma visão compartimentada do negócio.

Quais são as vantagens para o profissional?

Antigamente, se alguém começava a carreira como analista financeiro, provavelmente permaneceria dessa forma até o final da vida. Hoje, as pessoas mudam de área de atuação com muito mais facilidade, por buscarem propósito e satisfação pessoal em suas atividades profissionais. E a carreira em W favorece essa realidade.

Por unir liderança e competências técnicas, o modelo abre espaço para que o profissional adquira novas habilidades, ampliando seu leque de oportunidades. Caso surja o interesse de atuar em uma área diferente, a mudança fica muito mais fácil, já que as capacidades comportamentais e versatilidade do funcionário estarão bem desenvolvidas.

Outra grande vantagem para o profissional é o aumento no nível de satisfação. Muitos especialistas se sentem subestimados por nunca subirem a cargos gerenciais, assim como muitos líderes ficam insatisfeitos por abandonarem as tarefas técnicas que tanto gostam de desempenhar. No entanto, quando o colaborador consegue unir tudo o que lhe agrada em um único cargo, suas necessidades são atendidas e o nível de produtividade aumenta drasticamente.

Quais são as competências necessárias para a carreira em W?

Para construir uma carreira em W é necessário um leque muito grande de competências técnicas e emocionais. Algumas delas são desenvolvidas no dia a dia, enquanto outras podem ser potencializadas por cursos e treinamentos. De qualquer modo, todas são muito importantes para os líderes técnicos de qualquer empresa. Confira as principais:

Inteligência emocional

Transitar entre ação e liderança significa lidar, ao mesmo tempo, com o estresse da gestão de pessoas, além da pressão por resultados e entregas das demandas. Isso requer emoções equilibradas, o que ajuda no desenvolvimento da inteligência emocional do profissional.

Sem essa habilidade, a capacidade de obter o melhor desempenho da equipe fica comprometida, assim como a qualidade dos serviços prestados.

Comunicação

Muitos profissionais técnicos têm dificuldades de comunicação e relacionamento interpessoal, características essenciais para alguém em posição gerencial. Porém, isso não acontece por falta de talento, mas simplesmente porque essas habilidades não foram desenvolvidas em seus cargos anteriores.

Para tornar seu gestor de projetos mais completo, a empresa pode oferecer cursos de oratória, teatro e atividades lúdicas, que o ajudem a vencer o medo de falar em público. O profissional também deve ter consciência de seus pontos a melhorar e procurar ajuda de colegas que já possuem mais desenvoltura.

Negociação e gestão de conflitos

Gerenciar conflitos e negociar com pares, funcionários e clientes pode ser uma tarefa difícil para quem não tem experiência, mas é uma competência que vai sendo desenvolvida com o tempo.

Para acelerar o processo, o ideal é apostar em treinamentos ou alguma pós-graduação que aborde o assunto em sua grade curricular. Uma vez que a habilidade é dominada, a segurança aumenta e as negociações se tornam mais fáceis.

Criatividade e inovação

As empresas apostam nesse modelo de carreira para contar com mais profissionais que tenham visão abrangente da atividade da organização. O intuito disso é fazer com que o negócio cresça com ideias inovadoras e com destaque no mercado.

Por isso, o colaborador com carreira em W deve ter em mente que proatividade e criatividade para solucionar desafios são características fundamentais no dia a dia, seja qual for sua área de atuação.

E aí, gostou do conteúdo? Ele esclareceu todas as suas dúvidas? Compartilhe o post nas redes sociais e nos ajude a espalhar a mensagem!

REMOVER TODOS
COMPARE
0