Robson Paniago

É Brasil, nos te amamos! Mas você nos prega cada peça. Parece que até agosto/setembro de 2014 tudo em nossa economia caminhava muito bem. Pelo menos aos olhos da maior parte da população.

Mesmo os 7 a 1 pra Alemanha parecia que tudo ia bem. Eleições a vista, a presidente liderando as pesquisas e alguns indicadores que, se reeleita, 2015 seria um “ano de ouro”.

A reeleição acontece e, eis que, de repente, um mar de lama vem à tona e nos surpreende de uma hora para outra. Jamais imaginávamos tamanha proporção da sujeira embaixo do tapete.

Petrobrás, Lava a jato, desvios de verba em todos os escalões, PIB estagnado, inflação voltando sutilmente, greves, passeatas de protesto e o povo querendo impeachment de alguém que acabava de se reeleger.

Nada mais é o que parecia ser. Até o fantasma do desemprego deu as caras. Será que tudo isso sempre esteve embaixo dos nossos narizes e não queríamos enxergar?

Um clima de dúvida e incerteza pairando no ar. Todo dia surgem previsões sombrias e, ainda vem de “sobremesa” a falta de água e a dengue, ambas mexendo com a economia nacional.

Na teoria é fácil dizermos que são nos momentos de crise que aprendemos e podemos crescer com esforço e superação. Chegou a hora da prática, mãos à obra povo brasileiro, vamos à luta, por que somos guerreiros e vitoriosos.

Nós acreditamos!!! Vamos reverter esse quadro e provar que somos “brasileiros” e nunca desistimos.

Pois já dizia o pai da Economia Adam Smith, que os recursos são limitados, porém as necessidades humanas são ilimitadas. Sendo assim acreditamos ser esse o momento de darmos um basta na hipocrisia e na roubalheira, e, trazer as tona toda a luz oculta.

É chegada a hora e o momento, não dá mais para aguentar e precisamos fazer nossa operação mãos limpas no estilo italiano e atravessarmos esse momento escuro de nossa realidade.

Cada brasileiro íntegro deve sair às ruas e dizer da sua insatisfação dessa situação e junto com toda a população gritar por um país mais justo, humano e com melhor distribuição de renda.

Robson Paniago é professor do IBE Conveniada FGV e administrador tecnológico e social

Bola de neve, por Robson Paniago

REMOVER TODOS
COMPARE
0