Sergio Miorin

sitenoticia

As atitudes são fatores muito valorizados nas organizações, pois mostram a ação das pessoas perante as decisões a serem tomadas. Conforme Robbins (2006), as atitudes são afirmações avaliadoras, podendo ser favoráveis ou desfavoráveis em relação a diversos fatores como objetos, pessoas ou eventos. Refletem como o indivíduo se sente em relação a alguma coisa. As atitudes são importantes porque afetam o comportamento no trabalho dentro das organizações. Conforme Ajzen (2002), citado por Jr. & Souza, são compreendidas como um dos influenciadores do comportamento que, aliadas às normas subjetivas e percepção de controle comportamental, irão informar o comportamento individual.

Segundo Eagly e Chaiken (1998), citando Pedrosa (2007), atitudes expressam situações antagônicas, como paixão e ódio, atração e repulsão, simpatia e aversão, aprovação e desaprovação. Essas situações são medidas de diversas formas e aspectos das respostas, incluindo emoções, cognições e comportamento manifesto. Atitude é uma tendência psicológica expressa através da avaliação de uma entidade com algum grau a favor ou contra. A ideia de que atitude é uma tendência psicológica, trata a atitude como um estado que é interno à pessoa e que tem curta ou longa duração.

Conforme definição da área do conhecimento, competência pode ser definida pelo  CHA – Conhecimentos, Habilidades e Atitudes. O profissional com atitude tem destaque maior, pois busca mais habilidades e conhecimentos.

O profissional moderno precisa ter atitude. E, quando se fala em atitude, como tomar decisão, colocar metas e objetivos escritos, estes devem ser seguidos à risca e cobrados de si com as execuções e conclusões. Por exemplo, atitudes do seu projeto de carreira, em um âmbito profissional, ou mesmo um ponto pessoal como um projeto de uma casa e suas etapas. (compra do terreno, começar o alicerce, levantar e cobrir a casa, acabamento, compra dos móveis, jardim e etc.).

Assim, passamos a escolher e gerenciar a nossa própria carreira, nada mais justo. É necessário planejar a carreira, fazendo sua escolha e gerenciamento. Porém, se detectar que não tem condições de fazê-lo, é preciso encontrar um profissional que o faça. Não é possível jamais deixar a carreira na mão de um empregador; caso isso aconteça, corre-se o risco de não haver desenvolvimento.

Como deve ser escolhida e gerenciada a carreira? A escolha da carreira para alguns começa muito cedo, talvez com 2 ou 3 anos de idade; para outros, aos vinte anos não têm a mínima ideia do que gostam e querem fazer profissionalmente.

O comportamento e o desenvolvimento falam pelo indivíduo. O seu estilo, a suas roupas e o autoconhecimento. Existem testes vocacionais que apontam a direção na carreira.  Deve-se começar por eles. Num próximo passo, existem ferramentas de Assessment que ajudam a identificar o perfil do profissional, como o Extended DISC Brasil, o Quantum, entre outras. Essas ferramentas dão uma direção do perfil comportamental. A pessoa pode ter mais habilidades na área técnica ou de gestão, por exemplo.

A SM – Consultoria, Treinamentos e Palestras trabalha com a ferramenta Quatum. A SM inclusive aplica essa ferramenta principalmente na contratação de nível de supervisão e superiores e, em alguns clientes, para todos os níveis.

Na carreira existirão fracassos e sucessos. Infelizmente aprende-se mais com os fracassos do que com os sucessos. É muito difícil um profissional bem sucedido nunca ter errado ou mesmo ter passado por um insucesso.

Os desafios são infinitamente melhores do que cargos. Busque desafios na sua carreira. Além do que, os desafios vencidos levarão a melhores cargos e, automaticamente, a melhores salários.

Todo empresário e/ou executivo deve ter uma excelente equipe e um excelente assistente executivo (preparado). Não existe sucesso sem essa mínima estrutura e sem um braço direito para trocar experiências e dúvidas sobre decisões importantes e não muito bem resolvidas. Ninguém faz nada sozinho.

Para o sucesso da sua carreira, entendo que são necessários três ingredientes: trabalhar muito (nada cai do céu); se desenvolver e se capacitar muito, buscando conhecimento o tempo todo e saber negociar, seja prazo, situações, dificuldades, entre outros.

Todo empresário e/ou executivo deve estar em contato com o mercado e com recrutadores de destaque e excelência no mercado. O processo de recrutamento e seleção é essencial para o bom desenvolvimento e produtividade da empresa. Ao se contratar errado, além de não  se conseguir obter sucesso na operação, em vez de resolver um problema, será desenvolvido outro. Em uma organização de sucesso é preciso eliminar problemas e não aumentar.

O empresário e/ou executivo moderno se antecipa aos problemas, se planeja, saindo, assim, na frente dos seus concorrentes. Pensar “fora da caixa” é outro diferencial competitivo. Os profissionais muitas vezes resolvem problemas e não as suas causas.

Para finalizar, é preciso empreender, fazer gestão e aplicar a governança corporativa, assim a possibilidade do fracasso será infinitamente menor. A SM pode ajudar a sua empresa nisso.

Sergio Miorin

REMOVER TODOS
COMPARE
0