7 lições de liderança de Felipão

Apesar da recente decepção com a seleção brasileira na última partida contra a Alemanha nessa Copa do Mundo, há de se convir que o técnico Felipão contempla características importantíssimas e inerentes a líderes e que, apesar de tudo, manteve sua postura diante das câmeras.

Cientes do bom desempenho como líder, o site olhar Digital listou para nós algumas qualidades na gestão de Scolari. Confira!

 

7 lições de liderança de Felipão

Entenda por que o técnico da Seleção é um bom chefe

Reprodução

Não é possível prever o resultado que nossa seleção alcançará, principalmente agora que não temos Neymar. Masvale lembrar que nem toda Copa foi conquistada com times excepcionais; o que conta mesmo é o futebol sério, constante, tenaz e de muita garra. Um time funcional e motivado vale mais do que um apanhado de estrelas.

O futebol mostra precisamente quanto integração/interação entre os membros da equipe é mais importante do que o total dos indivíduos – o todo é maior do que a soma. E quem é o responsável por essa integração/interação entre os elementos?- o líder! Neste caso, Felipão!

Tenho admiração pelo estilo Scolari de gestão, e vou explicar o por quê. Percebo nele algumas características de um bom gestor que gostaria de compartilhá-las.

Começando pela mais básica: sua competência técnica. Digo mais básica, pois sua história e suas credenciais falam por si só: 5 títulos estaduais, 5 nacionais, 6 internacionais – sendo uma Copa do Mundo. É Cavalheiro pela Ordem Nacional do Mérito (Brasil) e, em Portugal, pela Ordem infante Dom Henrique. E todo esse histórico, toda essa experiência, leva-nos a outra grande competência de Felipão: visão de mercado – ele conhece muito bem seus concorrentes, suas táticas, seus posicionamentos, seus elencos.

Outras duas características, que entendo estarem associadas: humildade e equilíbrio emocional também se mostram presentes no técnico da nossa seleção. Falo de humildade no sentido de respeitar os adversários, independentemente de suas aptidões técnicas, reconhecendo os perigos da soberba; e equilíbrio emocional no sentido de saber como transferir seus medos e preocupações para a equipe e não se envolver nas críticas e picuinhas promovidas pela imprensa e pelos adversários. Ele lidera pelo exemplo e mantém a emoção e razão em paridade.

Agora, o que mais me impressiona são duas competências importantíssimas para um líder:respeito e confiança. Ele sabe da história de cada um dos jogadores, sabe de seus sacrifícios e de suas competências, exigindo aquilo que cada um é capaz de entregar – distendendo-os na certa medida. Cobrando aquilo que lhes foi confiado e recompensando aquilo que foi entregue. É patente o carinho, o respeito e sua preocupação com cada um dos membros de sua equipe.

E por fim, é evidente como sua equipe está em busca de um objetivo maior: ser campeão mundial. Apesar de já não ser mais possível, assim como o próprio Felipão declarou em entrevista, a maior parte desses meninos estarão nos próximos campeonatos, disputando o título e representando novamente nosso país. Todos sabem das recompensas que terão com a conquista da copa – sabem claramente das vantagens para suas carreiras. Mas, por mais que lhes contem, ainda não sabem da alegria de levantar essa taça e do reconhecimento por todos os anos investidos nesse trabalho.

Fonte: adaptado originalmente de Olhar Digital

Fique por dentro

Assine nossa Newsletter e receba as novidades por email
// Acesso rápido
Get in touch

872 Arch Ave. Chaska, Palo Alto, CA 55318
[email protected]
ph: +1.123.434.965

Work inquiries

[email protected]
ph: +1.321.989.645