Psicóloga dá dicas para quem quer trilhar uma carreira e obter satisfação em sua profissão

Que carreira seguir e qual seu objetivo profissional são algumas das perguntas mais importantes a serem respondidas por aquele que busca ser feliz profissionalmente dentro de uma empresa, de um segmento ou negócio. As metas, entretanto, muitas vezes não são suficientemente claras e podem representar um atraso na conquista do sonho e mesmo a falta de disciplina em buscar um objetivo pode travar de vez sua carreira.

A psicóloga Eline Rasera (IBE Conveniada FGV) observa que a vida é feita de escolhas e que estas são cruciais para o desenvolvimento profissional. “A gente escolhe. Pode ser que escolha por motivos externos, mas você decidiu. É importante falar isso, pois tudo é nossa responsabilidade”, diz.

Confira as dicas da especialista em gestão de carreira para quem quer passar longe da frustração profissional:

1) Defina Datas

Estabeleça um período, um tempo, para nortear sua caminhada profissional. Faz parte do processo avaliar-se. Uma das características de um bom gestor ou de um bom líder é a chamada inteligência intrapessoal, que se trata da capacidade do profissional de refletir sobre si mesmo.

“Você deve sempre refletir e avaliar: por quê estou aqui? Que tipo de profissional eu quero ser?”, diz Rasera. Segundo ela, as respostas para essas perguntas definirão sua missão de vida e seus valores.

2) Definir sua Meta

Para definir a meta, o profissional deve refletir: onde eu quero chegar. “Não tem certo, não tem errado. As pessoas têm o direito de escolher o que querem, seja dinheiro, um cargo de liderança, um empreendimento ou tornar-se um técnico muito bom”.

É importante lembrar que existem metas que exigem o estabelecimento de ‘mini-metas’. “São as metas de longo prazo. Para tornar-se diretor, é necessário passar por analista, supervisor, gerente, etc”.

3) Identifique suas Competências

“Composto pelo famoso CHA – competências, habilidades e atitudes. O profissional deve-se perguntar: para conseguir aquela meta, o que preciso desenvolver em mim?”. Eline Rasera aponta o fato de que as pessoas, em geral, não sabem identificar suas falhas para corrigi-las. “Aqui se exige a chamada inteligência emocional. Trata-se de desenvolver a consciência de que é necessário mudar algumas coisas, mas que isso não está relacionado à falta de competência individual”, completa.

4) Plano de Ação

Aqui, a prática não substitui a teoria e o interessado deve arregaçar as mangas e listar tudo no papel. “Tudo escrito! Não adianta botar na cabeça: ‘Quero fazer tal curso ou tal profissionalização. Você tem dinheiro pra isso? A resposta não pode ser ‘ah, não pensei nisso’”.

5) Ação

Agora, é partir para o abraço e por em prática seu plano de ação. A especialista, entretanto alerta: “É importante saber que se precisa ter um mínimo de satisfação na escolha da profissão. Caso contrário, não valerá à pena!”, completou.

 

Eline RaseraPsicóloga e pós-graduada em recursos humanos pela Fundação Getulio Vargas, Eline Rasera possui especialização em psicologia organizacional pelo CRP (Conselho Regional de Psicologia), além de ser professora da IBE Conveniada FGV nos cursos de pós-graduação e MBA. Com mais de 20 anos de experiência em gestão de pessoas, já trabalhou em diversas empresas de grande porte e, atualmente, é sócia diretora da Anel Gestão de Pessoas e Coach pelo ICI (Integrated Coaching Institute).

 

REMOVER TODOS
COMPARE
0