O bom humor no trabalho

Dentre todas as competências que alguém possa trazer ao ambiente de trabalho, o bom humor é o excepcional. Não é algo elaborado, preparado ou ensinado nas Universidades, mas nato de cada candidato ou profissional que tenha o interesse em criar um clima organizacional compatível com o sucesso que espera.

Vivemos em um ambiente formatado por regras, metas, condições, prazos e desafios e se estes não forem cumpridos dentro do prazo, nos alimentarão de dissabores, tristezas, angustias, solidão e a frieza de um cargo de deveria nos libertar e não nos aprisionar.
O bom humor é responsável por nos ajudar a criar uma comunicação positiva entre as pessoas e isso se torna uma moeda interessante em que quanto mais se troca, mais se multiplica. Muito mais do que qualidade, o bom humor faz parte da competência individual de cada pessoa e com ela os desafios se tornam mais tolerados e encontramos o incentivo de continuar tentando, ainda que os caminhos pareçam incertos.
O alto astral torna o ambiente de trabalho um lugar possível onde as pessoas consigam fazer o que gostam e se sentirem satisfeitas com o que são, sem a preocupação corriqueira de parecer inteligente ou trazer para o dia-a-dia uma solução imediata para os problemas atuais. Ele ajuda com que cada um demonstre com mais liberdade as suas competências, facilita as relações entre colegas de trabalho e departamentos, ameniza antipatias e resistências, além de orientar o caminho certo para ampliar o networking.
O bom humor é um talento que impulsiona a atratividade. Torna as pessoas bonitas e atraentes pelo que são, incentiva que cada um seja um profissional qualificado por afastar de si um pensamento limitante ou insuficiente de conduta, além de garantir um ambiente saudável a ser compartilhado por todos.
Não são apenas os resultados que precisam ser alcançados, mas formar e manter alianças e em um ambiente de trabalho nada é totalmente garantido. Hoje em dia poucas empresas ainda mantêm um plano de carreira definida para cada profissional. Pelo contrário, elas perceberam que mesclando perfis profissionais, diferentes formações e condutas, ajudam com que cada pessoa procure melhorar suas competências, incentivando novas ideias e oportunidade de tanto o mais velho, quanto o mais novo de casa, seja promovido por seu talento e contribuição e não mais por uma linha sucessória de cargo e salario.
Somos candidatos em potencial para alçar novos voos, ter oportunidades e aprender coisas novas, permitindo que as coisas novas possam fazer parte daquelas que pareciam antigas, e nesses casos o bom humor, ajuda com que haja satisfação em outros profissionais de lutarem ao seu lado por um objetivo em comum.
Entre todos os talentos que alguém possa ter, a resiliência consegue dar um passo à frente em pessoas que possuem bom humor, pelo simples fato dela se sustentar na ideia de que um aparente problema ou dificuldade não seja parâmetro suficiente para baixar a guarda e deixar de ver a solução para as coisas que mais necessitam.
Nada no mundo é melhor do que estar ao lado de quem consegue enxergar um mundo de forma positiva e em condições favoráveis de exercer com prazer a sua atividade, permitindo que os outros façam o mesmo.
O bom humor consegue abrir o coração das pessoas, permitindo acesso fácil entrando pelos olhos e ouvidos e vai direto ao coração. É a demonstração clara de inteligência emocional que facilita a comunicação e a interação entre as pessoas, tornando o desafio de ser melhor igualmente para todos, ainda que haja por trás um ideal diferenciado de felicidade para cada individuo.
Torna a capacidade analítica mais espontânea por permitir olhar para um problema com mais leveza, incentiva que as demais pessoas se tornem parte da solução que precisa, não cria condições para aproximação e muito menos limita as pessoas da sua companhia. Pelo contrário, o bem humorado, está sempre rodeado de pessoas que buscam a alegria como uma saída para necessidade pessoal de fugir de um problema ou uma aparente dificuldade que não consiga ver uma solução imediata.
Além da inteligência emocional, o bem humorado também desenvolve a empatia, que é a condição natural de se colocar no lugar do outro, facilitando a comunicação e o interesse em ajudar e de ser ajudado. As grandes alianças e amizades, além de bons negócios surgem de oportunidades como estas e vão se alastrando por onde o profissional tiver a oportunidade de pisar os pés. Além de causar nas pessoas um depoimento espontâneo e sincero de suas atitudes, comportamento e sociabilização.
É claro, que quando me refiro ao bom humor, excluo disso as brincadeiras fora de hora que estimulem preconceitos ou que permitam gozar da fraqueza e da dificuldade de algum colega em um determinado tempo. Isso com certeza, não seria inteligente e nem tão pouco tolerado em uma empresa no qual as pessoas tenham o principio do respeito mútuo e da cordialidade.
É necessário compreender que cada pessoal tenha seu diferencial e que em cada diferencial o talento se sustenta. Muitos encaram a seriedade como cartão de visitas de sua conduta profissional e isso não os desmerece de maneira alguma, entretanto quem consegue levar para o ambiente de trabalho a oportunidade de se tornar acessível, bem-quisto, leveza de espirito tem a facilidade de se tornar mais atraente diante de quem não seja.
Quem consegue trazer para a sua vida o bom humor, trabalha melhor as questões mais difíceis e inevitáveis da vida como o desgaste emocional, o transito, o tédio, a desmotivação, a competitividade, as relações profissionais e familiares, além de permitir um aumento da produtividade mesmo em ambiente de continuo estresse.
O bom humor com certeza abre portas, ajuda a manter o autocontrole emocional, a autoestima, a relação com a equipe, além de incentivar um ambiente descontraído, tornando-o quem pratica um líder atraente, desejado, esperado, valorizado, mesmo que não lidere um grande numero de pessoas, mas faz com excelência diante das pessoas a sua volta.
Nada melhor do que ter a mente aberta para ampliar os horizontes de um mundo padronizado como o mundo corporativo, permitindo relações amistosas e livres dos conceitos naturais que a vida nos impõe cotidianamente.
O riso é o melhor condutor que existe. Permite em um simples gesto de alegria e liberdade mesmo a quilômetros de distancia. Pensar e praticar é tornar o mundo a sua volta melhor.
Sobre o autor:
Jöel Thrinidad é empresário, Especialista em Gestão de Carreiras, colunista e escritor. Autor do livro “Mente Aberta & Coração Tranquilo”sobre o cotidiano do novo executivo – Editora Idéias & Letras, entre outros.

Fonte: Blog ADMVital

Fique por dentro

Assine nossa Newsletter e receba as novidades por email
Get in touch

872 Arch Ave. Chaska, Palo Alto, CA 55318
[email protected]
ph: +1.123.434.965

Work inquiries

[email protected]
ph: +1.321.989.645